Publicidade
Publicidade

Um policial militar que estava à paisana foi morto com vários tiros na manhã [VIDEO] desta quinta-feira (2), em #Guarulhos, na Grande São Paulo. De acordo com testemunhas, a vítima tomava cerveja no local junto com o suspeito de ter cometido o crime. Imagens de uma câmera de segurança de um imóvel vizinho ao estabelecimento registrou a chegada da dupla e a #Polícia investiga a motivação do assassinato. Antes de deixar o local, o homem que efetuou os disparos disse em voz alta a razão pela qual cometeu o crime [VIDEO]. Ele está foragido.

Por volta das 9h30, a Polícia Militar foi acionada para atender a uma ocorrência dando conta de um individuo baleado na Rua Campo Alegre, no bairro dos Pimentas, local onde fica a padaria.

Publicidade

A vítima, identificada como Wanderson Silva Correia, de 36 anos, estava no banheiro do estabelecimento, já sem vida. Somente após a chegada das autoridades no local é que se descobriu que o homem morto era um policial militar.

Foram recolhidos depoimentos de testemunhas, que relataram que a vítima e o assassino – ainda não identificado - bebiam e conversavam juntos, o que leva a crer que eram conhecidos. Eles ficaram por mais de uma hora no local e esses fatos foram atestados por imagens de câmeras de segurança. Ainda, conforme relatado pelas testemunhas, o policial teria ido até o banheiro e o outro homem posteriormente teria o seguido. Quando o resgate chegou, encontrou a vítima sentada no vaso sanitário com a carteira e o celular jogados no chão.

Já nas gravações feitas pela câmera de segurança de um imóvel vizinho, é possível ver os dois homens chegando juntos ao local usando o mesmo carro, um WV Fox, veículo que pertencia a vítima.

Publicidade

O carro foi usando pelo atirador para fugir do local. Ele teria pegado a chaves do bolso do policial após atirar várias vezes contra ele. O automóvel foi encontrado abandonado horas mais tarde na Rua Garça Real, no Jardim Giovana, próximo ao Parque Chico Mendes. Ele já passou por perícia e foi entregue à família do policial. O homem teria fugido por uma mata próximo ao parque.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, registrado no 4º Distrito Policial de Guarulhos. o acusado teria assumido a autoria do crime para outros clientes da padaria e antes de deixar o local teria dito: “Matei porque era polícia”. O caso está sendo registrado como #homicídio qualificado; localização e apreensão de objeto; localização, apreensão e devolução de veículo.