Publicidade
Publicidade

Três homens e uma mulher foram mortos [VIDEO], na madrugada desta quinta-feira (9), em uma chacina ocorrida em frente a um bar [VIDEO], que estava fechado, na Vila Albertina, na região do Tremembé, Zona Norte da capital paulista. Ainda não há informação sobre o que teria motivado o crime.

Segundo relato de testemunhas, por volta das duas horas, um carro branco passou pelas esquinas da Rua Gabriel Martins com a Rua Luiz Nunes e seus ocupantes, após descerem do veículo, efetuaram vários disparos contra as vítimas, que morreram no local, onde, ao lado, segundo a polícia, funciona um ponto de venda de drogas.

Às 2h10 equipes da Polícia Militar foram acionadas para atender a uma ligação para o 190, onde uma pessoa disse ter ouvido disparos.

Publicidade

Quando chegaram ao local, as quatro pessoas baleadas já estavam sem vida. Após averiguação no início desta manhã, foram encontradas duas cápsulas. A identidade dos mortos não foi divulgada, mas pelo menos um deles já tinha passagens pela polícia por furto e roubo.

"Ainda não há nenhuma hipótese para a #chacina. A única coisa que sabemos até agora é que uma das vítimas tem passagem pela polícia por roubo e furto”, disse a diretoria do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Elisabete Sato.

Uma mulher se desesperou ao saber que uma das vítimas era parente sua, que, segundo ela, não possuía desafetos. “Ele não tinha problema com ninguém. Todo mundo gostava dele. Nunca se envolveu com nada”, afirmou. Outra familiar de uma vítima custava a acreditar no que havia acontecido. “A ficha ainda não caiu”, relatou.

Publicidade

Esta foi a segunda chacina na capital em menos de 15 dias. No último dia 28 de outubro, no Jardim Santa Mônica, distrito de Pirituba, três pessoas morreram e outras três ficaram feridas, quando foram atacadas em frente a um bar, na Avenida Santa Mônica.

Apenas em 20017, a Grande #São Paulo registrou dez chacinas, que vitimaram 39 pessoas, seis desses casos (com 22 mortes), aconteceram na cidade de São Paulo. No ano passado foram 12 casos dessa natureza com 43 pessoas mortas.

Ataque a repórteres

Equipes de reportagem foram até o local da chacina e acabaram atacadas a pedradas por uma mulher não identificada, sendo que uma das pedras atingiu um carro do SBT. Na hora do incidente, a polícia não estava no local e, de acordo com a corporação, os profissionais de imprensa não deveriam estar no local sem pedir apoio policial, uma vez que se trata de uma região perigosa. #Violência no Brasil