Em um acidente ocorrido no sábado (24) pela manhã, quatro crianças nas idades de 2 a 5 anos, sofreram morte fatal provocada pelo choque entre um caminhão e o veículo conduzido pelo homem de 42 anos e pai dos 4 irmãos. Ocorrido entre Águas Lindas e Cocalzinho, a batida do veículo com a carreta aconteceu em um trecho de mão dupla da BR-070. Segundo investigações da delegacia de Águas Lindas, existe possibilidade de tratar-se de um caso de homicídio e suicídio, embasada por uma carta deixada pelo condutor e pai das crianças em que este dizia que a mãe, moradora de Taguatinga, não iria mais ver os filhos e que os levaria para um 'lugar melhor'.

O condutor do veículo Renault Clio tentou realizar uma ultrapassagem e mesmo sendo permitida no trecho, segundo informações, a faixa era seccionada no sentido Águas Lindas-Cocalzinho e o choque fez com que o pequeno veículo acabasse debaixo do caminhão. A morte da família foi instantânea,  não havendo tempo do Corpo de Bombeiros e do SAMU tentarem realizar qualquer procedimento para sobrevivência das vítimas, pois já era tarde. O motorista do caminhão, que disse até ter tentado desviar para o acostamento, não sofreu lesões e realizou o teste de bafômetro em que não foi constatado qualquer indício de álcool.  

Dentre os registros oficiais, já somam 7 o número de óbitos de crianças ocorridos no DF, desde o início do ano, vítimas de acidentes no trânsito.

Os pais das crianças eram separados e detentores da guarda compartilhada delas. Não se sabe ainda para onde este pai os estava levando, mas deixa margem para dúvidas. Será que a carta deixada e o trágico acidente foram apenas uma coincidência do destino ou será que foi de fato planejado? Se foi, quais as razões que uma pessoa teria para além de tirar a sua vida, também tirar a vida de crianças tão indefesas (de 2, 3, 4 e 5 anos), pequenos anjos vítimas das atrocidades dos adultos ou do contraditório excesso de amor? Agora é esperar que as investigações tenham êxito e a verdade seja esclarecida.