Já se foi o tempo em que as pessoas confiavam umas nas outras, como se todos fossem muito bem intencionados. Atualmente, todo cuidado é pouco. Estelionatários agem todos os dias, preferencialmente enquanto as agências bancárias já encerraram expediente, a fim de conseguir novas vítimas.

O alvo principal dos famosos “171”: idosos, mulheres e pessoas com aparente fragilidade ou falta de instrução. Muitos ficam dentro das agências fingindo ser clientes ou até funcionários do estabelecimento. Observam cada pessoa que adentra o local, até encontrarem a vítima perfeita. Os abordam alegando que o uso do caixa eletrônico não foi finalizado e se oferecem para ajudar, a fim de que ninguém os roube.

Publicidade
Publicidade

A vítima permite, o criminoso digita dados rapidamente e diz que a pessoa precisa inserir a senha para encerrar o atendimento. Ao digitar, o indivíduo vai embora e um extrato de transferência bancária é impressa.

Siga essas #Dicas para evitar cair nessa cilada:

Nunca aceite ajuda de ninguém em bancos. As agências no Brasil funcionam até as 16 horas, após esse horário não tem mais funcionário para auxiliar o cliente, logo, qualquer pessoa que ofereça ajuda é suspeita. Se achar necessário, ligue para a polícia e passe as características de quem te abordou.

Pare de achar que boa aparência é sinônimo de caráter! Um estelionatário não é, necessariamente, um cara mal arrumado com aparência de presidiário, pode ser um homem com boa aparência, uma mulher bem vestida e até um idoso fingindo ser o vovô legal.

Publicidade

Desconfie, o crime anda muito sofisticado e camuflado.

Não caia na cilada do caixa não finalizado. Você não deve se esquecer de encerrar a utilização do terminal eletrônico, mas na pior das hipóteses, se isso acontecer, dentro de alguns segundos sem nenhuma ação, a tela, automaticamente, encerra o atendimento. A maioria dos bancos vão solicitar a senha para cada tipo de serviço em um caixa. Por exemplo: Você fez um saque e esqueceu de fechar o serviço, para que alguém faça um novo saque ou transferência, será solicitada a senha e o cartão novamente. Caso contrário, nada feito.

Não entre na agência se perceber que existe pessoas estranhas dentro ou próximo do local. Procure lugares mais movimentados, seja agências ou caixas eletrônicos espalhados por shoppings e supermercados.

Evite conversar no banco. Alguns estelionatários aproveitam possíveis filas para puxar assunto e quando a vítima se dá conta, já informou demais.

Evite fazer saque de alto valor em terminais eletrônicos. Saque apenas o necessário e se precisar de valores altos, procure ir direto na boca do caixa quando a agência estiver aberta.

Publicidade

Procure pagar suas compras com o cartão de débito. É muito mais seguro e você só gasta o que tiver na conta, sem necessidade de faturas mensais.

Cadastre uma senha para acessar sua conta pela internet e nunca informe seus dados para ninguém, nem mesmo na central de atendimento telefônica do seu banco. Com poucos cliques você pode pagar contas, programar pagamentos, fazer transferências, consultar saldos e muito mais sem sair de casa.

Seguindo essas dicas básicas, você vai frustrar muito estelionatário por ai.