O fato ocorreu nesta quarta-feira, 13 de maio. Mário, um eletricista desempregado há mais de três meses, morador da cidade de Santa Maria, no Distrito Federal, se dirigiu a um supermercado e colocou na sua bolsa, sorrateiramente, dois quilos de carne. Ele passou no caixa apenas queijo, mortadela e pães quando foi flagrado pelo sistema de segurança do local saindo sem pagar a carne. Logo o sistema foi acionado e rapidamente policiais civis da 20ª Delegacia de Polícia de Gama Oeste apareceram no local e efetuaram a prisão. Na Delegacia, o eletricista contou que roubou porque já não comia há dois dias e não sabia mais o que fazer para matar a fome de sua mulher e do filho de 12 anos.

Publicidade
Publicidade

A história comoveu os policiais que resolveram pagar a fiança do preso e compraram alimentos e materiais higiênicos para ele e sua família.

De acordo com o Mário Ferreira, sua renda não passa de R$ 70 reais por mês, proveniente apenas do Bolsa Família. Porém, nesta semana, houve um problema com o recurso e o próprio não foi depositado em sua conta. Ainda segundo ele, este fato unido a apenas R$ 20 reais que havia no bolso da calça do eletricista o motivaram a praticar o roubo. "Eu pus as carnes que estavam no freezer dentro da bolsa e fui passar no caixa somente o queijo, a mortadela e pães, no entanto, os funcionários do local perceberam e notificaram a polícia. Eu fiz isso em um momento de extremo desespero. Já estava a mais de dois dias sem comer e o que mais me doía não era isso, era que eu já não sabia mais o que fazer para alimentar o meu filho", conta.

Publicidade

Logo quando chegou à Delegacia, segundo o policial Ricardo Machado, Mário desmaiou de fome. Quando acordou contou a história aos policiais. O mais impressionante, segundo os policiais, é que no ano passado a sua mulher sofreu um acidente e passou 8 meses no hospital. Lá, ele precisou faltar ao trabalho por muitas oportunidades para ir cuidar da mulher, por isso acabou ficando desempregado, quando a mulher se recuperou, ela resolveu ir morar com um filho de outro relacionamento, pois Lima não tinha dinheiro suficiente para realizar os cuidados necessários de que sua esposa precisava. Ainda segundo o Policial, o maior desespero do Eletricista era com relação ao filho que também estava passando fome. Os Policiais pagaram uma fiança no valor de R$ 270 para soltar o eletricista e ainda fizeram uma vaquinha onde recolheram R$ 300 e doaram a Lima. #Desemprego #Curiosidades #Crise econômica