Esta quinta-feira (21) parecia ser de calor e sol em Brasília, capital do Brasil. Mas o brasiliense foi surpreendido com a volta da forte chuva que neste mês de janeiro só deu um dia de folga. Os alagamentos voltaram com força total devastando vários pontos da cidade. Desta vez eles ocorreram na L2 sul, na W3 sul, e no setor de autarquias sul.

Os motoristas enfrentaram nesta tarde muito trabalho para trafegar. Por conta dos alagamentos, os bombeiros tiveram que socorrer uma grávida que acabou entrando em trabalho de parto, pois seu veículo ficou ilhado. Em outro ponto da cidade um casal de idosos teve seu automóvel preso na tesourinha e também precisou da ajuda dos bombeiros.

Publicidade
Publicidade

Já na 216/116 sul outro idoso foi vítima do alagamento, tendo metade do seu carro coberto pela água. Os bombeiros conseguiram salva-lo sem ferimentos.

A chuva que caiu sobre o Distrito federal nesta quinta foi muito pior do que a de quarta-feira. Os prejuízos causados foram muito grandes. Até o metrô parou de funcionar parcialmente ao longo da tarde, voltando a sua atividade normal apenas às 19h30. Porém, o metrô começou operando com velocidade reduzida entre a 114 sul e Asa sul, já que o trecho se encontra alagado. Desde às 15h20 uma equipe especializada tenta fazer a manutenção da área alagada. Os passageiros estão sendo avisados do problema, tendo que optar pelo ônibus para chegarem em alguns destinos.

Os motoristas também estão enfrentando dificuldades. Na Estrada Parque de Indústria e Abastecimento (EPIA), o trânsito segue parado nos dois sentidos, enquanto que na Estrada Parque do Guará (EPGU), os motoristas também enfrentam lentidão porque na frente do Zoológico de Brasília existe outro alagamento. A chuva veio de uma maneira tão forte que a água cobriu metade dos pneus dos carros.

Publicidade

Na Fercal teve uma ocorrência de deslizamento de terra, mas ninguém se feriu. 

A Defesa Civil do Distrito Federal está monitorando as áreas que foram afetadas pelos alagamentos na Capital e região. Entre as áreas monitoradas está a Vila Cauhy, região da cidade satélite do Núcleo Bandeirante, atingida pelo córrego que transbordou na última quarta-feira (20).

Cerca de 60 famílias se encontram desabrigadas. Estas famílias estão precisando de doações, pois perderam muita coisa por conta do alagamento. A administração do Núcleo Bandeirante está recebendo doações. O telefone para contato é: (61) 3301-9300.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, a média de chuva prevista para o Distrito Federal em janeiro foi ultrapassada. Já choveu cerca de 258,2 mm e a média espera era de 247,4 mm. Segundo o Inmet o tempo deve permanecer assim na Capital do país até o mês de março. #Mudança do Clima #Chuvas Torrenciais