Moreira Franco é um dos políticos mais conhecidos do país e participou até do governo da presidente afastada Dilma Rosseff. Na gestão da petista, ele exerce o papel de Ministro da Aviação Civil. Atualmente, preside a Fundação com o nome de outro político importante, Ulysses Guimarães e pode fazer parte da gestão do presidente em exercício Michel Temer. Para ele, Dilma teve cinco anos de retrocesso. Ele cita um dos maiores progressistas da história da república, Jucelino Kubitschek, que ficou conhecido pelo slogan '50 anos em 5'. Para Moreira Franco, Dilma conseguiu destroçar a economia brasileira, organizada e construída durante décadas, em apenas cinco anos. 

No governo de Michel Temer, Moreira é cotado para assumir a secretaria-executiva Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

Publicidade
Publicidade

O órgão foi recém criado pela gestão do peemedebista que começou a menos de uma semana e está diretamente ligado  Presidência da República.`Questionado sobre o porquê de dar tal opinião, ele afirmou que critica o que foi feito com as contas do governo do Brasil, dizendo que Dilma teve gastos não só excessivos, como também irresponsáveis. A irresponsabilidade fiscal, por exemplo, é a grande queixa contra Rousseff no processo de impeachment. A petista é acusada de dar as chamadas "pedaladas fiscais". Tal atitude de gastos sem ordem teria prejudicado até mesmo o Banco Nacional do Desenvolvimento, o BNDES. 

A opinião foi dada em uma entrevista publicada nesta terça-feira, 17, pelo site 'Diário do Poder'. Na conversa, Moreira disse que uma das saídas do Brasil é investir muito em obras públicas, o que geraria um menor desemprego e ajudaria empresas privadas, mas que para isso era necessário muito controle, além de parcerias entre o governo e empresários.

Publicidade

Franco já está marcando reuniões justamente para definir essa questão. 

Os problemas financeiros do Brasil viraram motivos de críticas de diversos Ministros. O da saúde, por exemplo, chegou a dizer que os direitos do Sistema Único de Saúde (SUS) poderiam ser revistos.  #Dilma Rousseff