O SBT e Silvio Santos provocaram muitas polêmicas nos últimos tempos por conta da cobertura política. O canal, por exemplo, boicotou as duas votações do impeachment da presidente da república Dilma Rousseff. A emissora também não mostrou o discurso do afastamento da petista, mas deu espaço para o primeiro pronunciamento de #Michel Temer (PMDB) como presidente em exercício. Nesta quinta-feira, 12, por volta de 17h45, o #SBT se juntou a todas as emissoras de televisão aberta - TV Cultura, RedeTV!, Record, SBT, TV Brasil, TV Bandeirantes e Globo - dedicando menos espaço para seu enlatados e dando um pouco mais para a infirmação. 

De acordo com a jornalista Keila Jimenez, do R7, no momento em que o peemedebista fazia o seu discurso, que durou cerca de 30 minutos, ele chegou a 40 pontos de média no horário, um verdadeiro fenômeno.

Publicidade
Publicidade

Atualmente, o maior Ibope da televisão é a novela 'Totalmente Demais', cujo recorde é de 35 pontos na grande São Paulo, onde cada ponto representa cerca de 69 mil domicílios. Significa dizer que só através da TV aberta em São Paulo mais de dois 2.500.000 televisores acompanhavam o discurso em pleno horário da saída do trabalho. Isso representa em média 7,5 milhões de telespectadores. 

Para efeitos comparativos, a votação do impedimento de Dilma Rousseff, realizada em horário nobre, cujo voto decisivo foi dado por volta das 22 horas, teve em seu momento de pico 50 pontos com os canais somados. A média de toda a votação, no entanto, foi bem menor do que o registrado por Temer. Além disso, segundo Keila Jimenez, 75% dos televisores ligados estavam nesses canais. Lembrando que muitos canais de notícias na TV a cabo também exibiram a posse e também toda a cobertura do dia histórico. 

Por conta da urgência do jornalismo, diversos programas praticamente nem entraram no ar, como foi o caso do 'Encontro com Fátima Bernardes', cuja apresentadora só teve tempo de dar oi e tchau.

Publicidade

É bom lembrar que Dilma continua sendo presidente e que sua deposição só será votada no futuro, o que pode demorar até 180 dias.