Uma coisa virou um consenso entre os brasileiros, seja os que apoiam ou os aqueles que querem Michel Temer fora do #Governo, ele manda muito bem em uma coisa cada vez mais rara, o português correto. Não que esse seja o quesito mais importante para se governar um país do tamanho do Brasil, mas qualquer governante precisa saber se comunicar, usar o bom português é fundamental, até mesmo para propôr uma forma de educar. Do contrário, caímos naquela de ouvir tantas vezes o errado e achar que é o certo. Isso ficou ainda mais nítido na primeira entrevista dada pelo peemedebista à televisão brasileira depois que assumiu o posto da presidente afastada Dilma Rousseff. 

Entre as críticas e os "panelaços" em todo o Brasil, elogios de brasileiros que ficaram felizes de terem um governante que sabe utilizar a língua pátria.

Publicidade
Publicidade

Temer tem essa característica, coisa que seus antecessores não tinham. Ele, no entanto, não tem outra coisa fundamental, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha de sobra, o carisma. Talvez nenhum líder político brasileiro tenha sido tão carismático quanto o petista. Mas até Lula precisou se moldar para chegar à presidência. Os mais novinhos talvez não se lembrem, mas ele tentou o cargo por pelo menos três vezes antes de se consagrar campeão.

Nas primeiras, o petista utilizava um visual de líder sindical, com barba longa e usando roupas comuns. Com um bom marketeiro, ele fez a barba, colocou um terno e se consagrou presidente. É um preconceito enraizado talvez, mas no fundo a maioria acredita que para ser um bom presidente você precisa parecer com um. 

E essa característica Temer tem de sobra.

Publicidade

Chamado de vice decorativo do governo de Dilma Rousseff, ele é um ótimo articulador. Seus Ministros já chamaram centrais sindicais para conversar e o mesmo deve ser feito com Lula. O peemedebista sabe que é impopular, então tenta no diálogo aproximar as pessoas. O ponto dele veio nas redes sociais. "Primeiro presidente com português fluente em quatorze anos", disse um internauta no Twitter. Preconceito? Pensamento mesquinho? Talvez, mas não deixa de ser verdade.  #Michel Temer