Desde o início as operações que foram deflagradas pela Lava-Jato foram alvo de críticas por sua parcialidade, por grande parte da população. O governo do PT tentou reagir, de todas as formas, a crise que fora mais política que econômica. Para provar isso, os números não deixam mentir, neste mês de abril, o país registrou o seu maior superávit da história. 

País não estava passando por um crise 

A balança comercial de 2016 já é positiva, e o que muitos esquecem, é de analisar a situação econômica do Brasil em uma amplitude internacional. O Brasil é a sétima maior economia mundial e desde 2008, onde uma recessão abalou a economia mundial, o país continuou crescendo.

Publicidade
Publicidade

Quem pediu o #Impeachment de #Dilma Rousseff não sabe o que a Grécia, Itália, Espanha ou Portugal passa. Como a economia destes países estão congeladas e como o desemprego ataca  população de forma verdadeira. Em alguns desses países, mais da metade dos jovens não possuem emprego e vivem da renda dos pais e de subsídios do governo.

São por esses e tantos outros motivos, que muitos defendem a tese de 'golpe' para o impeachment que afastou Dilma da presidência. Dentre outros, há dois meses, Dilma anunciou Lula como ministro da casa civil.

Que poder Temer tem e Dilma não?

A atitude parou o país com direito a gravações 'fresquinhas' feitas naquele dia, divulgadas pelo juiz Sérgio Moro, direto da GloboNews. Não deu em outra, Lula foi impedido de ser ministro pelo Supremo Tribunal Federal (STF),  propriamente por Gilmar Mendes, que impetrou uma liminar dizendo que a presidente queria garantir foro privilegiado a Lula, que estava sendo investigado pela Lava-Jato.

Publicidade

Pois enquanto Dilma indicava um investigado pela Lava-Jato para um dos ministérios, Temer (PMDB) indicou sete investigados. Até o momento o STF não se manifestou sobre as indicações e poderá não se manifestar. 

A pergunta que muitos brasileiros fazem neste momento é, voltando a imparcialidade praticada no país atualmente é: Que poder Temer tem, que Dilma não teve, para poder indicar investigados na Lava-Jato para o início do seu governo? Talvez essa pergunta nunca será respondida, pois esse poder também garantiu a Temer chegar ao poder, por entender que o impeachment não possuía embasamento jurídico para seu prosseguimento. #Michel Temer