Na noite desse domingo (15) o novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que terá a difícil missão de colocar o país nos trilhos que levam ao crescimento econômico, concedeu uma entrevista exclusiva ao programa Fantástico da Rede Globo de Televisão.

A entrevista teve a condução da jornalista Poliana Abritta que, com exclusividade, fez perguntas a Meirelles sobre as suas metas e estratégias para tirar o Brasil da grave #Crise econômica em que se encontra.

Logo no início do diálogo, Meirelles afirmou que será necessário controlar as despesas do governo. Ele ressaltou que o início do seu trabalho será identificar quais seriam as despesas desnecessárias e polemizou ao afirmar que, nessa conta, podem ser incluídos aumentos de salários de “determinados tipos de funcionários”.

Publicidade
Publicidade

Henrique Meirelles não quis entrar em detalhes e pormenores de quais seriam os funcionários do governo que teriam recebido aumentos de salários.

Brasil precisa recuperar a confiança

Em outro ponto da entrevista, Henrique Meirelles destacou que o principal problema do país no momento está na confiança por parte do consumidor, sendo que essa falta de confiança é o fator determinante para o aumento do #Desemprego no país.

“Se o consumidor compra menos, o comerciante vende menos. E se o comerciante compra menos, se produz menos. E se você está comprando menos, você poderá estar demitindo um funcionário.”

“Nossa meta é fazer com que as coisas voltem a andar, temos que fazer com que a produção industrial aumente, e por consequência aumentar também as vendas, para que as empresas voltem a contratar”.

Publicidade

Ele também deixou claro que o país tem pressa nesse retorno ao crescimento, mas que o crescimento econômico somente voltará se ele, como ministro da Fazenda, tomar medidas fortes no que diz respeito a finanças públicas.

Aumento do desemprego nos próximos meses

Para Meirelles, ainda ocorrerá um aumento na taxa de desemprego nos próximos meses. Em relação a essa afirmação, ele fez uma comparação do desemprego com um ônibus.

“Imagine um ônibus que vem acelerado, de repente resolve frear, mesmo com a forte freada, o veículo ainda anda um pouco porque vinha muito acelerado. Mas o que realmente importa é a sensação das pessoas que acreditam que esse ônibus irá parar”.

Medidas para diminuição da inflação

Perguntado sobre as medidas necessárias para a redução da taxa de #Inflação no país, Meirelles respondeu que é necessário fazer corte de despesas, pois na medida que o governo gasta menos sobra menos dinheiro para alimentar a inflação.

“Começamos a cortar despesas na própria carne, diminuímos dez ministérios e cortamos o número de funcionários públicos, essas são medidas fortes que estamos tomando”.

Perguntado no final da entrevista se pretende se candidatar a presidência em 2018, Henrique Meirelles afirmou categoricamente que não e que seu principal objetivo no momento é fazer um bom trabalho como ministro da Fazenda nos próximos dois anos.