O início do #Governo do presidente em exercício Michel Temer acaba de ganhar mais uma polêmicas, dessa vez simbólica. O logo com o slogan que serão a marca da gestão utilizam a versão da bandeira nacional brasileira da década de 1960, quando o país começou a viver os tempos de ditadura militar. A bandeira em questão vigorou entre os anos de 1960 e 1968. Ela tem apenas 22 estrelas e não as 27, como conhecemos hoje. O fato começou a gerar polêmica pela simbologia em si e também pela foram como o peemedebista chegou a poder, com um processo de impeachment de sua então presidente titular, Dilma Rousseff. 

Na esfera do governo de Temer, ficaram de fora alguns estados que apareceram ao longo do tempo com decisões legislativas e divisões territoriais.

Publicidade
Publicidade

São eles o Acre, o Amapá, Roraima, Rondônia e o Tocantins. Já o então representado Estado da Guanabara, que não existe mais e que hoje é Niterói, no Rio de Janeiro, teve sua estrela trocada por outro estado criado, o Mato Grosso do Sul. Já a frase slogan do governo, 'Ordem e Progresso', tem uma história mais antiga. Ela é de Auguste Comte, filósofo que atuou no século XIX. Comte é um dos mais conhecidos positivistas. Sua frase foi escolhida após a proclamação da república, no final do século XIX, época em que a desesperança e ameaças de rebeliões populares atingiam o país. 

Não se sabe agora se depois do detalhe observado Temer pedirá que sua equipe de comunicação coloque o globo da bandeira nacional com as 27 estrelas, mas de fato é curioso que esse detalhe tenha demorado cinco dias para ser observado pelos veículos de comunicação. 

Nesta segunda-feria, 16, o marido de Marcela Temer reuniu-se com centrais sindicais para debater a possível nova previdência.

Publicidade

Atualmente, a idade para se aposentar é 65 anos. Existe também um lei que vigora que soma o tempo de idade e de trabalho, tentando evitar que a previdência tenha um rombo. No entanto, com o aumento da expectativa de vida da população, deve aumentar também a idade para começar a receber o benefício do governo.  #Michel Temer