A marca de restaurantes Ragazzo aproveitou o limão e fez a limonada. A empresa superou qualquer crise justamente fazendo um comercial falando sobre o grave momento pelo qual o Brasil passa nos últimos meses. Aproveitando a polêmica votação realizada na Câmara dos deputados no dia 17 de abril, quando o processo de impeachment (da já presidente afastada Dilma Rousseff) foi encaminhado ao Senado, a Ragazzo decidiu rir da queda da presidente. Sem citar o nome da petista em nenhum momento, fica impossível não lembrar dela ao assistir o vídeo que está fazendo o maior sucesso na internet. 

Diversas pessoas, que seriam políticos, vão até o microfone e votam pelo "Sim".

Publicidade
Publicidade

No caso, o "sim" representa a criação de uma nova iguaria do restaurante, a Coxinha de Mortadela. "Vamos unir o Brasil", "Chega de separar o vermelho do amarelo" foram algumas das frases ditas pelos atores durante o comercial, que se passa em uma ambiente muito semelhante à Câmara dos deputados. Coxinha é uma referência aos manifestantes de direita, enquanto mortadela virou apelido da esquerda, pois durante atos políticos costuma ser servido um lanche que é justamente pão com mortadela. 

Até mesmo um gerador de caracteres muito parecido com o que a TV Globo usou durante a transmissão da votação do #Impeachment foi criado pelos publicitários. No final, é claro, o resultado foi ainda mais acachapante que a derrota de Rousseff. A coxinha de mortadela foi aprovada por unanimidade. 

Veja abaixo o vídeo hilário:

Só em uma publicação realizada no Facebook, que sequer pertence à marca, quase um milhão de internautas já viram o vídeo.

Publicidade

A publicação tem mais de 15 mil compartilhamentos, além de milhares de mensagens, a maioria delas apoiando a forma como o marketing da empresa de fast food foi realizado. Veja alguns dos comentários feitos sobre o vídeo nas redes sociais:

"vamos fazer justiça e comer no Ragazzo semana que vem mano ! Esses mitos merecem nosso dinheiro".

"No final de tudo queremos a mesma coisa, um Brasil mais justo pra todos".  #Lula #Dilma Rousseff