O que tem o nome Marcela de tão especial, principalmente se for de uma mulher de Paulínia, interior paulista? A princípio não tem nada de diferente, à exceção se ela for a esposa do atual presidente da República, Michel Temer. Mesmo assim, até 2011 o país não sabia da existência de Marcela. 

Quando a ex-presidente Dilma Roussef tomou posse pela 1.ª vez, junto com ela estava Temer como vice-presidente e ao lado do vice, uma bela e bastante discreta jovem senhora. Sim, era Marcela, esposa de Temer, que na ocasião tinha 27 anos e o marido 70, a mesma moça de Paulínia. 

Imediatamente, as idades discrepantes do casal foram alvos de piadas e insinuações um tanto ácidas por parte de muitos.

Publicidade
Publicidade

O cenário político com os seus dados estatísticos acabou preenchendo as notícias. Só um site italiano disse que Marcela constou entre as 10 expressões mais comentadas dos microblogs por exatas 32 horas. Já o Trendistic, que permite a comparação de qualquer palavra pesquisada em Tweets, atestou que o ápice por Marcela ocorreu às 14 horas do domingo. 

Exatamente naquele momento os tweets envolvendo o nome Marcela alcançaram no mundo 0,09% das mensagens. Comparativamente, o cantor norte-americano, Justin Bieber atingia 0,24% dos tweets em nível global. O buscador Topsy.com confirmou que Marcela foi mencionada 55.000 só na 1.ª semana depois que surgiu ao público. 

Marcela Tedeschi Araújo Temer sempre foi muito discreta e só reapareceu na mídia graças às voltas dadas pela política. Hoje ela mora com Temer no esplêndido Palácio da Alvorada, situado na capital do país, Brasília. 

Uma revista brasileira considerada de oposição ao PT, semanas atrás, deu destaque à figura de Marcela, denominando-a de “bela, recatada e do lar", provocando opiniões contra e a favor da frase.

Publicidade

A mulher é de fato bela; porém o “recatada” é um adjetivo que transporta à religiosidade radical, que inclusive ela não professa, e a expressão "do lar", traduz o ficar em casa, só indo ao shopping, o que é uma frivolidade, pois se espera que a nova 1.ª dama tenha competência o suficiente para receber visitas de todas as matizes, formações e origens, assim, como uma tal Michelle Obama dos EUA faz com muita desenvoltura

Um jornal de São Paulo pesquisou a vida de Marcela, que até 2011 tinha um currículo simples e ofuscado como o de milhões de outras brasileiras. Ela tinha sido Miss Paulínia, ganhou o 2.º lugar como Miss São Paulo e foi recepcionista. 

O então deputado federal, Temer em 2002, tinha ido a Paulínia dar apoio a um correligionário e o “destino”, providenciou que junto com o tio, Marcela também fosse ao mesmo evento, onde o parente da moça a apresentou para Temer. O atual presidente do PMDB que já havia sido casado 2 vezes e no alto dos seus quase 60 anos casou-se com Marcela e ela foi morar com ele em São Paulo, estudando direito.

Publicidade

Marcela se formou em 2003, mas não prestou o exame da Ordem, devido a ter ficado grávida e depois que a criança nasceu nunca mais trabalhou. 

Muito se especula sobre o Palácio da Alvorada com a presença de Marcela. De fato, parece que a classe média do Brasil a ama ao lado de Temer, pois ela representa a oposição mais distante das “guerrilheiras” que iam a Brasília, ela é o oposto de Marisa (esposa do ex-presidente Lula) e Dilma. Por outro lado, os críticos ao novo governo, não perdoam e perguntam: cadê a representatividade dos 54.000.000 de votos de brasileiros dados nas últimas eleições a #Dilma Rousseff?! #Impeachment #Michel Temer