Após muita pressão, o presidente em exercício Michel Temer decidiu escalar uma mulher para o seu governo. Para isso, o peemedebista decidiu desmembrar um Ministério. Logo após assumir, o ex-vice da presidente afastada Dilma Rousseff acabou com algumas pastas. Uma delas foi a da Cultura, que foi aglutinada com a Educação. Artistas não gostaram e reclamaram. Temer então agora decidiu criar a Secretaria Nacional de Cultura e busca uma mulher para tanto. Neste sábado, 14, o nome que o governo tanto buscava, de acordo com informações do site 'Glamurama' era o da jornalista e apresentadora Marília Gabriela, que atualmente não está com nenhum trabalho no ar, mas prepara-se para reviver a 'TV Mulher' no 'Viva'. 

O convite e a tentativa de convencimento ficaram a cargo justamente de uma ex-companheira de programa de Marília, a sexóloga e Senadora Marta Suplicy, do PMDB paulista.

Publicidade
Publicidade

Marília teria ouvido atentamente aos argumentos para virar Ministra, podendo até ganhar foro privilegiado, mas não quis se meter com política, especialmente agora quando o tema parece que virou um caos no país. Tanto que todas as editorias da mídia foram sugadas pela questão. 

Ainda neste sábado, diversos veículos de comunicação confirmavam a informação da criação da Secretaria. O nome até então mais avaliado era o de uma ex-secretaria do Rio de Janeiro, que tem boa relação com os artistas e alguma ligação com o PMDB. No entanto, realmente, ter um nome conhecido no governo ajuda a construir uma credibilidade, muito importante neste momento tão complicado.

A polêmica do fim do Ministério da Cultura fez com que alguns artistas, como Marcelo Serrado, Susana Vieira e Márcio Garcia fossem atacados na web.

Publicidade

Uma foto com os três comemorando um participação em uma manifestação sobre o #Impeachment de Dilma viralizou na internet. Uma frase acabou sendo escrita na imagem dando a entender que eles estavam comemorando o fim da pasta. Em entrevista ao jornal 'O Globo', Serrado lamentou o "triste momento de arrogância" que passa o Brasil, preferindo não se estender no assunto.  #PT #Michel Temer