O vice-presidente #Michel Temer já deu início aos trabalhos como presidente interino da república. O novo chefe de governo, que pode ficar no cargo por até 180 dias, começou a nomeação para a sua equipe de trabalho e divulgou, até o momento, 14 novos ministros. Com o afastamento da presidente #Dilma Rousseff,  Temer planeja criar o Crescer, o Programa de Crescimento e Geração de Emprego e Renda. O presidente interno espera fazer do programa a marca do seu programa e dos esforços da sua nova equipe econômica, que tem Henrique Meirelles na Fazenda, Romero Jucá (PMDB) no Planejamento, Ronaldo Nogueira (PTB) em Trabalho e Previdência. Veja, abaixo, um breve perfil de cada novo ministro.

Publicidade
Publicidade

Casa Civil: Como já era esperado, o homem de confiança da Temer, Eliseu Padilha (PMDB), vai assumir o cargo. Padilha já vinha mostrando apoio ao vice desde que ainda era ministro da Aviação na equipe de Dilma. A atuação política passou a se fortalecer depois que Eduardo Cunha rompeu com o governo. 

Agricultura: Blairo Maggi (PR-MT), conhecido como "rei da soja" assume o cargo. Maggi foi premiado por implementar o programa MT Legal, criado por ele mesmo em 2008 com a finalidade de promover o licenciamento ambiental e o uso de tecnologias de controle do uso do solo através de imagens de satélite, além de fiscalizar as atividades desenvolvidas nas propriedades rurais, de modo a preservar matas ciliares e nascentes e afinal reduzir o passivo ambiental do seu estado.

Meio Ambiente: Sarney Filho (PV-MA) é o nomeado.

Publicidade

O deputado é filho do ex-presidente Sarney e já foi ministro dessa pasta no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC).

Ciência, Tecnologia e Inovação: Gilberto Kassab (PSD-SP), ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Dilma no mesmo ministério, assume a pasta.

Planejamento, Orçamento e Desenvolvimento: Romero Jucá (PMDB - RR), presidente do PMDB, foi nomeado para controlar o orçamento da união. 

Desenvolvimento Social e Agrário: Assume o deputado federal Osmar Terra (PMDB - RS). 

Cidades: Bruno Araújo (PSDB), deputado federal que deu o último voto a favor do #Impeachment da Dilma, assume o controle do ministério das Cidades.

Relações Exteriores: José Serra (PSDB - SP), ex-governador do estado de São Paulo.

Educação e Cultura: Mendonça Filho (DEM - PE), foi convidado de Temer para assumir a pasta.

Fazenda: Henrique Meirelles, que já foi presidente do Banco Central (BC), foi nomeado por Temer.

Até a publicação desta matéria, duas pastas (Integração Nacional e Minas e Energia) ainda não tinham as nomeações. Os ministérios deverão ser divididos entre o PMDB e o PSB.