Se o atendimento do SUS já deixa a desejar, imagina se os direitos garantidos na Constituição Brasileira forem alterados?

Segundo o jornal "Folha de São Paulo", em entrevista exclusiva dada nesta segunda-feira (16), o ministro da Saúde do governo Temer,  Ricardo Barros (PP-PR), afirmou que o direito universal à saúde que o cidadão brasileiro tem assegurado na Constituição Brasileira, através do SUS - Sistema Único de Saúde, precisa ser reformulado.

Ministro afirma que a solução para o SUS é cortar benefícios, até mesmo aposentadorias

De acordo com Ricardo Barros, responsável pela pasta da Saúde, o tamanho do SUS precisa ser revisto.

Publicidade
Publicidade

Ricardo disse que será preciso fazer reformas duras, como as que foram executadas na Grécia, que podem inclusive cortar aposentadorias. Ele ainda ressalta que tais ações foram tomadas em outros países, pois o Estado já não conseguia mais sustentar tantos benefícios.

Cortes na Farmácia Popular e SAMU

O ministro confirmou que o orçamento para 2016 é bastante restrito e como havia informado o ministro do governo anterior, os valores repassados para o programa da Farmácia Popular e para o SAMU - Serviço de Atendimento Médico de Urgência, garantem os atendimentos até o mês de agosto deste ano. 

Cartões do SUS

Ricardo Barros disse que existem no Brasil mais de 300 milhões de cartões do SUS impressos. O cartão está replicado para muitas pessoas e fraudados. Ele disse que vai estudar os casos para fazer uma gestão correta do sistema.

Publicidade

Desta maneira, ele terá todas as informações necessárias para definir quais serão os serviços disponibilizados para a população.

Pessoas que deixaram os planos de saúde estão sobrecarregando o SUS

O novo ministro da saúde afirmou que nos últimos anos, 1,3 milhão de pessoas deixaram os planos de saúde e passaram a depender também do SUS, sobrecarregando ainda mais o sistema.

Segundo Barros, o excesso de processos que os planos de saúde enfrentam faz com que os valores cobrados sejam reajustados acima da inflação toda vez que são obrigados a incluir um novo procedimento. De acordo com o ministro, a ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar, precisa ser mais ágil nas regulações para que cada vez mais as pessoas tenham condições de pagar por um plano de saúde.

Mudança na Constituição

É preciso fazer mudanças na Constituição porque vai chegar um momento em que o Brasil vai ficar ingovernável. De acordo com Ricardo Barros, a Constituição Cidadã só assegura os direitos, onde estão os deveres? O ministro ainda afirmou que: "Nós não vamos conseguir sustentar o nível de direitos que a Constituição determina". #sistema de saúde #Michel Temer #Crise-de-governo