Um dos novos Ministros do novo governo do presidente em exercício Michel Temer está provocando grande polêmica. Neste domingo, 15, Geddel Vieira Lima, do PMDB da Bahia, deu uma entrevista ao jornal O Estado de São Paulo. Ele que é Ministro da Secretaria de Governo acredita que os ressentimentos com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chamou o fato de Temer assumir o governo de "golpe", podem superador. De acordo com Geddel, o petista será chamado para ajudar a solucionar a crise econômica e polícia que passa o país. O Ministro explicou que não tem qualquer dificuldade de tentar o diálogo com Lula. Ele foi além, revelando que tem certeza que assim  que passar o momento de emoção da queda de Dilma Rousseff, Lula, como ex-líder governamental, tem toda condição de contribuir para distensionar a crise.

Publicidade
Publicidade

Ainda na entrevista, o representante do PMDB disse que Temer ganhará respaldo social aos poucos, especialmente se conseguir sua principal meta, que é fazer a economia crescer. Desse jeito, de acordo com o Ministro, a sociedade, no geral, apoiará o peemedebista que assumiu o governo nesta quinta-feira, 12. O Partido dos Trabalhadores (#PT) teme justamente que Temer dê certo. Isso porque isso diminuirá as poucas chances que Rousseff ainda tem de voltar ao governo. Apesar do tempo ser curto, o empresariado e uma parcela da sociedade querem melhorar e a queda de Dilma abriu alguma esperança nas camadas que queriam o #Impeachment, especialmente aquelas que até poucos meses desacreditavam na possibilidade de afastamento de Dilma.

Em seu discurso de "inauguração de governo", Michel disse que vai justamente buscar o diálogo, umas das principais falhas da petista.

Publicidade

Comenta-se nos bastidores que Lula chegou a tentar convencer Rousseff de desistir da candidatura à reeleição em 2014, mas que ela não aceitou. Sobre reeleição, Michel também pretende tratar. Ele tem uma proposta de acabar com as repetições de pleito, evitando que o mesmo partido ou personalidade fique muito tempo no poder.