Após o afastamento da presidente Dilma Rousseff do cargo nesta quinta-feira (12), alguns militantes petistas atacaram a imprensa que estava fazendo cobertura dos acontecimentos para transmitir à população. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o Movimento Sem Terra (MST) aprontaram-se em agredir os comunicadores que estavam prontamente atentos para as últimas notícias de um momento histórico para o país.

De costas para o prédio, os petistas começaram a gritar "imprensa golpista", derrubaram grades que estavam separando os jornalistas da população local, invadindo o espaço reservado para a imprensa e cercando os trabalhadores que estavam exercendo seu papel, os cinegrafistas ficaram bloqueados em um tablado perante à #Manifestação.

Publicidade
Publicidade

Durante a transmissão ao vivo da Rede Globo, um repórter foi empurrado enquanto estava se comunicando, o cinegrafista caiu no chão e não havia seguranças no local. Durante as agressões que ocorriam, a presidente Dilma realizava seu discurso dizendo que os protestos eram em defesa dos direitos dos cidadãos.

Além da presidente Dilma, quem perdeu seu cargo de servidor foi Jorge Rodrigo Messias, que ficou conhecido a partir dos grampeio do telefone do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em que foi chamado de "Bessias" por Dilma, responsável em levar um documento para o ex-presidente. Quem irá assumir seu lugar será Gustavo Rocha que é advogado do PMDB e irá assessorar o ministro Eliseu Padilha (PMDB) à cuidar de Assuntos Jurídicos da Casa Civil. 

Atriz Global desabafa

Uma pessoa que se manisfestou nas redes sociais e que, como os manifestantes petistas, acredita ser um absurdo Michel Temer assumir o comando da presidência do Brasil, foi a atriz Letícia Sabatella, ela se pronunciou no Facebook enfatizando que o processo é um "golpe", afirmando que Temer é inelegível e dizendo que quem é a favor do "golpe" é classificado como tolo e ignorante, a atriz afirmou que o que deve ser feito é ter o sentimento de mudança, pois quando as pessoas são traídas, elas renascem "cada vez mais fortes". #Dilma Rousseff #Impeachment