No dia 12, muita gente estranhou um enorme abatimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o primeiro discurso de Dilma Rousseff após o seu afastamento no Senado. O petista já andava sumido de discursos e rendeu muitos boatos sobre o que motivou tal postura. Estaria ele se afastando da sua companheira política? De acordo com o jornalista Claudio Humberto em reportagem publicada nesta terça-feira, 18, no site 'Diário do Poder', as razões para a mudança no comportamento do marido da ex-primeira-dama Marisa Letícia seriam dificuldades na saúde. No passado, o petista enfrentou um câncer que o fez perder os cabelos e também ter sérias dificuldades com a voz.

Publicidade
Publicidade

O drama do ex-líder sindical foi acompanhado por todo o Brasil.

De acordo com Claudio Humberto, os problemas de saúde de #Lula viraram assunto proibido no Partido dos Trabalhadores, mas ele sequer tem ido debater assuntos que giram na sobrevivência no próprio partido. O "Sumiço" do petista de um espaço que ele ajudou a criar, obviamente, ligou um "alerta vermelho". Nesta terça-feira, 17, por exemplo, a legenda fez sem ele a primeira grande reunião depois do afastamento de Rousseff. Nela, ficou estabelecido como ficaria afinado o discurso para as próximas semanas e meses, até o julgamento de Rousseff. Dirigentes negam que Lula tenha câncer novamente, diz o jornalista do 'Diário do Poder', que coloca que fontes garantem que o problema do ex-presidente seria uma "depressão profunda". 

Um amigo íntimo de Lula consultado pelo 'Diário do Poder' diz que o ex-presidente não tem dormido direito por conta das investigações contra ele e sua família.

Publicidade

Além disso, a "paralisação" no andamento da Lava Jato com o afastamento de Dilma seria para ele um "mau sinal'. Em tempo, o Instituto Lula nega que o petista esteja com qualquer doença. Recentemente, o mesmo Instituto disse que o ex-presidente estaria afônico e por isso, não discursou, por exemplo, em eventos importantes, como no Dia do Trabalhador, em São Paulo. isso ficou apenas a cargo de Rousseff. #PT