A situação complicada enfrentada pela família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva parece não alcançar o fim do túnel. Dessa vez, um sócio do Esporte Clube Corinthians Paulista, ingressou na Justiça com uma ação para que possa obrigar  o clube de futebol a comprovar que o filho do ex-presidente da República possa provar todos os serviços prestados à diretoria. A ação ingressada na Justiça é de Roberto Willian Miguel, através da qual, ele requisita informações com referência ao trabalho desemprenhado no clube pelo filho do ex-presidente Lula.

Trabalhos desenvolvidos

O filho do ex-presidente #Lula, Luís Cláudio da Silva, teria recebido o valor de R$ 500 mil, sem exercer trabalho ao Corinthians.

Publicidade
Publicidade

A afirmação remete às palavras do ex-vice presidente do clube paulista, Luis Paulo Rosenberg, além de outros funcionários que também confirmaram a informação. A prestação de serviços correspondem à época  em que o técnico de futebol, Mano Menezes, atuava como treinador da equipe corintiana. Naquele período, Luís Cláudio Lula da Silva, era auxiliar de preparação física junto ao ex-treinador da equipe do Corinthians.

O processo ingressado junto à Justiça, pelo sócio Roberto Willian Miguel tem o propósito de tirar todas as dúvidas em relação à prestação de serviços de Luís Cláudio Lula da Silva. O sócio pretende saber exatamente que tipo de serviço teria sido realizado por Luís Cláudio para que ele merecesse receber o valor considerável de R$ 500 mil.

Na ação ingressada na Justiça, o sócio corintiano requisita junto ao clube de futebol, documentos necessários para dar prosseguimento ao processo, como: notas fiscais emitidas, comprovantes de pagamentos e relatórios dos trabalhos feitos pelo filho do ex-presidente Lula junto à agremiação esportiva.

Publicidade

Há ainda um documento anexado na ação, datado de 25 de fevereiro, com referência à esclarecimentos do Corinthians.

Resposta do Corinthians

O Clube explica todas as relações que possui com Luís Cláudio, ao explanar que ele teria sido auxiliar de preparação física até meados de agosto de 2010. Já quase um ano após, em junho de 2011, sua empresa teria elaborado projetos da base do time, através de sua contratação. Seguindo a ordem cronológica dos acontecimentos, o Corinthians informa ainda que , em setembro de 2012, o contrato da empresa de Luís Cláudio foi renovado para até dezembro de 2013, com o claro objetivo de expandir os projetos, no sentido de captar patrocínios para esportes amadores. O documento possui assinatura de Roberto de Andrade, que ratifica que todos os pagamentos foram realizados pelo clube. O sócio ingressante da ação, porém, suspeita que haveria desvio de dinheiro  do clube paulista, através de contratos em que os serviços, na verdade, não teriam sido prestados, conforme o que assinala o sócio Roberto Willian Miguel. #Corrupção #Crise no Brasil