Quando o mundo menos espera, o Wikialeaks divulga novas informações que podem comprometer a política de todo mundo. Na noite desta quinta-feira, 12, por exemplo, o site das "revelações" disse que o presidente interino do Brasil, o peemedebista Michel Temer, teria trabalhado como informante para a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. O conteúdo das informações foi classificado pelo Wikialeaks como "sensível". A organização sueca divulgou alguns desses documentos, que teriam sido enviados pela embaixada através de telegrama. 

O uso das mensagens era oficial e foi feita durante seis meses, entre os meses de  janeiro e junho de 2006.

Publicidade
Publicidade

O horário em que os documentos foram trocados não foram informados pelo Wikialeaks. Cabia ao peemedebista informar sua análise aos Estados Unidos sobre como estava a situação política no Brasil. No período em que ele trabalhou como informante para a embaixada, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentava a reeleição. Lula ganhou o pleito e se aproximou de Temer, fechando a chapa de sua companheira política Dilma. Os dois juntos foram eleitos e reeleitos. Até o começo deste ano, Rousseff dizia que não tinha a menor desconfiança sobre Temer, mas se despediu antes do afastamento o chamando de "conspirador".  

Nos documentos, Michel disse como o PMDB poderia vencer o pleito e quais seriam as diferenças do governo de Fernando Henrique Cardoso e de Lula. A aprovação do petista chegou a níveis recordes com medidas para muitos chamadas de populistas.

Publicidade

Temer chega a dizer, segundo os documentos, que o Brasil, através das classes C, D e E, vê Cardoso como alguém que roubou dos pobres para beneficiar os ricos, quando com Lula teria ocorrido justamente o contrário, dado benefício a quem costuma ser preterido, os pobres. 

Naquele tempo, Temer cogitava quem poderiam ser os adversários de Lula na eleição e quem o PMDB apoiaria. um dos nomes mais cogitados era o de Anthony Garotinho. Outro nome em alta era o do Ministro da Defesa, Nelson Jobim. Michel ainda falou sobre outros fatos importantes das eleições de governadores e deputados. O presidente interino não comentou ainda as informações publicadas pelo site sueco.  #Dilma Rousseff #Impeachment #Michel Temer