De acordo com diversos veículos de comunicação, o presidente em exercício Michel Temer quer tirar da presidência da EBC, que reúne diversos grupos estatais do governo, o presidente da entidade, Ricardo Melo. O jornalista assumir a posição no ano passado, um pouco depois da presidente Dilma Rousseff se reeleger. O mandato do presidente da EBC é de quatro anos, mas ele deve ser exonerado do cargo pelo peemedebista, o que gerou críticas dos funcionários. De acordo com o site político 'O Antagonista' em reportagem publicada nesta segunda-feira, 16, outros nomes também devem ser demitidos, como os jornalistas Paulo Moreira Leite e Luis Nassif. Outro jornalista, que recém foi contratado pela EBC, Sidney Rezende, também estaria com emprego em jogo.

Publicidade
Publicidade

Ele estreou na Rádio Nacional no dia 04 de maio, onde comanda o 'Nacional Brasil'. O salário do comunicador seria alto demais para os padrões do grupo, especialmente para o rádio e sua contratação reverberou uma "chieira" até dos servidores e funcionários contratados, que agora, em sua maioria, pronunciam-se contra a exoneração de Ricardo Melo. Oficialmente, o peemedebista ainda não falou sobre o assunto e todos os nomes citados nessa reportagem continuam contratados. No entanto, no último sábado, 14, o 'Repórter Brasil', principal noticioso da TV Brasil, exibiu uma reportagem com quase quatro minutos em que mostrava notas de repúdio e declarações contra a possível mudança, dizendo que as instituições públicas não podem ser alteradas apenas com a troca de presidente e que o mandato de Ricardo Melo duraria quatro anos.

Publicidade

Ele só poderia ser exonerado, de acordo com a nota, caso assim quisesse ou se infringisse eticamente ou criminalmente alguma regra da EBC.

A birra do peemedebista seria a respeito da cobertura da TV Brasil. Algumas manifestações chegaram a ser chamadas de contra o "golpe" e não contra o impeachment ou ao afastamento de Dilma. Sidney Rezende foi outro que usou a internet para tecer críticas contra o afastamento de Dilma. O mesmo motivo teria levado à sua demissão na Globo News, no ano passado.  #É Manchete! #Michel Temer