Um momento importante e até curioso será realizado nesta segunda-feira, 16, pelo presidente em exercício Michel Temer. Ele quer agora discutir a nova previdência com movimentos sociais. O peemedebista está preocupado que a população possa ir contra a ideias de seus novos Ministros, Henrique Meirelles, da Fazenda, e Eliseu Padilha, Ministro da Casa Civil. O governo vai discutir como controlar as contas para os brasileiros se aposentarem. Uma opção é aumentar a idade mínima para se aposentar. A outra é deixar que os trabalhadores contribuam mais tempo para terem direito a aposentadoria. De acordo com informações publicadas neste domingo, 15, pelo jornal O Globo, dentre as centrais sindicais que devem conversar com #Michel Temer, está justamente uma que é contra a sua permanência no poder, a Central Única dos Trabalhadores (CUT). 

A reunião está marcada para às três da tarde e deve acontecer em Brasília.

Publicidade
Publicidade

Além da CUT, a UGT, a Força Sindical , a CTB  e a Nova Central devem conversar com a equipe do peemedebista. Boa parte desses sindicatos tem ligação com partidos políticos. A própria CUT fez reuniões em assembleia e discursos em palanques em favor da presidente Dilma Rousseff. A Central Única dos Trabalhadores não confirmou se vai querer debater a questão da presidência. 

Já Paulinho Força, deputado pelo Solidariedade de São Paulo e que preside a Força Sindical, diz que a proposta mostra que o governo começou errado por ter exposto a possibilidade de aumento antes de conversar com os movimentos sociais. Paulinho disse que falará para Temer que já existe uma legislação específica sobre o tema, que soma tempo de contribuição e idade. Ele ainda diz que seu sindicato não acredita que a Previdência Social esteja com tantos problemas. 

Neste domingo, 15, Michel Temer e Henrique Meirelles falaram sobre temas importantes para os brasileiros ao 'Fantástico'.

Publicidade

O peemedebista disse que sabe que não é popular, mas que acredita que a popularidade vem com o tempo e que aumentará à medida que as coisas melhorem.  #PT #Impeachment