O futebol brasileiro perdeu de novo. Só que, desta vez, a derrota foi ainda mais vergonhosa que o 7 x 1 contra a Alemanha, e ainda mais dolorida do que uma eliminação de Copa América. O futebol brasileiro foi derrotado pela sua própria torcida, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Durante a partida entre Flamengo e Palmeiras, no domingo (5), uma batalha campal aconteceu nos bastidores do estádio, nas áreas de circulação do público, em frente às lanchonetes e próximos aos portões de saída. A localização do confronto, inclusive, impossibilitou que famílias assustadas com a selvageria pudessem fugir da confusão. Todos tiveram de aguardar nas arquibancadas e torcer para que a briga não avançasse sobre as cadeiras.

Publicidade
Publicidade

Uma série de vídeos postados nas redes sociais mostram o momento em que a organizada do Palmeiras, a Mancha Verde, ataca os flamenguistas.

Vídeo mostra torcida do Palmeiras invadindo área reservada aos flamenguistas

No vídeo abaixo, de um torcedor não identificado, é possível ver o início da confusão. Da arquibancada ele consegue ver o corredor de acesso. Apesar de ser uma área reservada à torcida do Flamengo, é possível observar os palmeirenses atacando a torcida adversária. A situação ruim poderia ter ficado ainda pior, caso a gangue decidisse subir os lances de escada e chegasse à arquibancada. Assista:

Outro vídeo, feito no próprio corredor onde acontece a pancadaria, mostra a torcida palmeirense atirando objetos na torcida rival. Veja:

No vídeo abaixo, dois policias tentam conter os ânimos.

Publicidade

O número, evidentemente, é insuficiente.

Nesta outra gravação, há mais policiais, que expulsam os brigões do estádio.

Por fim, o vídeo mais triste. Um torcedor gravemente ferido, ensanguentado e semi-inconsciente, recebe atendimento médico. 

O rapaz do início do vídeo foi levado às pressas ao Hospital de Base de Brasília, e seu estado de saúde é considerado grave. Não há previsão de alta. Além dele, outras três pessoas ficaram feridas. Cerca de 30 palmeirenses foram presos, de acordo com a Polícia Militar.  #Violência #PaixãoPorFutebol