Passados apenas sete dias do primeiro crime de #Morte registrado na cidade de Jataí, quando o jovem Sebastião Fernandes Lima Neto foi morto, na Rua Capitão Serafim de Barros, no centro de Jataí GO (relembre), crime ocorrido em 10 de janeiro, mais um homicídio foi registrado no município.

O crime aconteceu, por volta das 21 horas desta terça-feira (17), em uma borracharia situada em frente à Praça Lambari, no Centro de Jataí.

A vítima foi identificada como Werik Antônio Silva Morais, de 22 anos, conhecido pelo apelido de “Buldog”. Ele tinha passagens pela policia por roubo e associação criminosa e havia saído há poucos meses da cadeia.

Werik foi morto com três disparos de arma de fogo, sendo dois no peito e um na cabeça. Ele estava trabalhando na borracharia.

Segundo boletim policial, a vítima foi assassinada por um individuo que chegou em um veículo de cor branca. Possivelmente havia outra pessoa dentro do carro.

De acordo com a #Polícia, logo após a informação do homicídio chegar ao Copom, viaturas de serviço começaram realizar patrulhamento em busca do suspeitos, mas até o momento ninguém foi preso.

As motivações do crime não foram reveladas. O local foi isolado até a chegada da perícia, que removeu o corpo, que passará por exames para posteriormente ser entregue aos familiares para sepultamento.

O crime chamou a atenção de populares devido ao horário e o local onde o fato aconteceu. No momento do homicídio havia uma grande movimentação de pessoas na praça.

O caso será investigado pela policia civil. Ainda não existe informações se este homicídio tem ligação com o #assassinato registrado no dia 10 de janeiro.

Os moradores de Jataí temem que esses homicídios estejam relacionados à rixa entre grupos criminosos, devido ao fato de que há cerca de dois anos os confrontos resultaram no aumento assustador do número de homicídios na cidade.

Familiares e amigos do Werik, jovem assassinado na noite desta terça-feira, lamentaram sua morte nas redes sociais. Várias homenagens foram postadas em seu perfil no Facebook.

Assista à entrevista do policial militar que registrou a ocorrência: