Um profissional da saúde, de 69 anos, acabou sendo preso acusado de cometer abusos sexuais contra as próprias pacientes. No consultório do terror, localizado no entorno do Distrito Federal, aconteciam atos que não eram esperados de um médico. O homem, que não teve o nome revelado, pegava nos seios de diversas mulheres, que estavam ali não para um exame de mama, mas sim para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O consultório fica em Valparaíso de Goiás e pelo menos duas mulheres decidiram não sair caladas de lá. Como mostra uma reportagem publicada nesta sexta-feira, 21, pelo portal de notícias G1, uma mulher de 20 e outra de 43 anos são as acusadoras do homem, que não estaria agindo com profissionalismo.

Publicidade
Publicidade

Elas foram até uma delegacia da região e não demorou muito para que o médico fosse encontrado. Na quinta-feira, 20, ele acabou sendo preso pelos agente da lei. A polícia confirmou ao 'Portal de Notícias G1' que a acusação contra ele era mesmo abuso sexual. A atual lei prevê ainda que molestação possa ser incluída na categoria de estupro, já que não é mais necessária a conjugação carnal para que esse #Crime seja considerado consumado. No entanto, apenas a Justiça deve dizer os meandros do que o médico pode ser condenado.

O médico seria indicado do Detran da cidade de Goiás. Por isso, o site vinculado ao Grupo Globo, decidiu tentar entrar em contato com a assessoria de imprensa do órgão. Infelizmente, os jornalistas do G1 não conseguiram qualquer contato com o Detran.

Publicidade

As vítimas dão relatos verdadeiramente chocantes sobre o que acontecia com elas. De acordo com as pacientes, os toques aconteciam de maneira libidinosa. O homem, inicialmente, pegava na cintura das pacientes, o que não é nada comum em um exame médico. Em seguida, ele passava as mãos em seus pescoços para, mais tarde, tocar nos seios delas. O suspeito afirmava que os toques faziam parte do exame geral, o que é negado pelas pacientes.

As mulheres revoltosas decidiram ir a uma delegacia especializada em crimes contra o gênero feminino. A delegacia fica na própria cidade de Valparaíso de Goiás. Os agentes confiram que a prisão do médico ainda e temporária e preventiva. Ele vai responder por violação sexual mediante fraude. Agora a tarefa dos agentes da lei é tentar achar outras mulheres que tenham passado por tamanho trauma apenas por terem confiado em um médico. As denúncias podem ser feitas através do telefone 197. A Polícia Civil diz que o Detran também pode ser procurado pelas vítimas.