O setor automotivo começa a se mexer para enfrentar a crise que, até o final deste ano, deve derrubar as vendas em 25% no Brasil. Enquanto a maioria das marcas aumenta preços para recompor suas margens de lucro, já há quem aposte em promoções para combater a retração. E enquanto a Renault, por exemplo, aumentou o valor básico do Sandero em quase R$ 8.000, de R$ 29.890 para astronômicos R$ 37.770, a Caoa – importador exclusivo da Hyundai, no país – acaba de apresentar o Elantra 2016 com novos conteúdos e um desconto de mais de R$ 9.000. A má notícia é que apenas 130 unidades trarão esta bonificação, mas já é um bom começo, principalmente se for seguido por outras marcas.

Publicidade
Publicidade

Por R$ 79.990, o modelo traz novo painel Supervision com tela de película fina (TFT) e central multimídia com receptor de TV digital e Mirror Link para smartphones com sistema operacional Android, que espelha a tela do aparelho no visor sensível ao toque do console frontal – por conexão USB. Em relação ao modelo 2015, o sedã perde o leitor de DVDs e o teto solar elétrico. O motor bicombustível 2.0 litros 16V de 178 cv, bem como a transmissão automática de seis velocidades, foram mantidos e a lista completa de conteúdo pode ser acessada no hotsite do modelo (http://www.caoa.com.br/hyundai-importados/elantra).

Apenas para efeito de comparação, o New i30, arremedo da evolução vendida na Europa, não sai por menos de R$ 85.990. De qualquer forma, a Hyundai já se prepara para o lançamento da nova geração do Elantra, que será apresentada mundialmente no primeiro semestre do ano que vem, como versão 2017.

Publicidade

Já a Hyundai Motor Brasil, subsidiária da matriz sul-coreana que produz a linha HB20, comemorou a marca de 500 mil veículos produzidos na planta de Piracicaba (SP). No final de julho, a marca já havia anunciado um investimento de R$ 100 milhões na construção – já em andamento – do seu centro de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) brasileiro, que começa a operar em 2016.

Enquanto as quatro grandes (Fiat, Ford, General Motors e Volkswagen) sofrem com a crise, a Hyundai chega a 8,5% de participação no mercado brasileiro em julho, deixando Renault, Toyota, Honda e Nissan para trás – há cinco anos, sua participação era de pouco mais de 3%. Em alta também no cenário internacional, a marca acaba de revelar a nova geração do ix20, monovolume compacto que concorre no mesmo segmento do – Opel – Meriva europeu, do Fiat 500L, versão familiar do Cinquecento, e do Citroën C3 Picasso. #Automobilismo #Inovação #Blasting News Brasil