A Acara (Associação dos Concessionários de Automóveis da Argentina) divulgou ontem, 15 de março, que recebeu o primeiro lote com as novas placas de automóveis que serão adotados em todos os países membros do Mercosul. A nova identificação será distribuída a partir de abril deste ano e terá como alvos principais os carros 0 km do País.

No entanto, A adoção do novo sistema no Brasil fica apenas para 1º de janeiro do ano que vem, devido a uma decisão do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) por conta de alguns “ajustes técnicos” que faltam – leia-se termino do sistema de informática e a averiguação de questões de segurança em sua fabricação

O Uruguai foi o primeiro país pertencente ao bloco a adotar as novas identificações em março do ano passado.

Publicidade
Publicidade

Principais mudanças

Como visto na foto acima, a combinação que temos hoje no Brasil (três letras e quatro números, respectivamente) dará lugar a quatro letras e três números, organizados de forma aleatória. O Denatran estima que o novo sistema será capaz de gerar mais de 450 milhões de novas combinações, enquanto o atual gera apenas 175 milhões.

O fundo da placa será sempre branco, mudando apenas as cores dos caracteres. O nome do país será colocado na parte superior da placa, sobre uma barra azul. Já o nome do Estado e do Município estarão no canto direito.

Para maior segurança, marcas d’água com o nome do país e do bloco econômico ficarão em diagonal ao longo da placa.

Ainda de acordo com o Denatran, o novo sistema ajudará o acesso dos motoristas entre os países que fazem parte do bloco econômico, além de facilitar o controle de quem entra e de quem sai do país.

Publicidade

Novas placas para colecionadores

A partir do ano que vem, quem for colocar a placa preta em seu carro antigo, não poderá mais. No seu lugar, a nova placa padrão do Mercosul trará a cor cinza na fonte.

Hoje, para conseguir a placa preta, o carro tem de ter mais de 30 anos, atingir 80 pontos de originalidade das peças do carro (o total é 100) e ser membro de um dos 120 clubes associados à FBVA (Federação Brasileira de Carros Antigos). #Legislação