Quase oito meses antes do final do ano, a Ford anuncia a chegada da versão 2017 do novo Ka. A medida pode ser encarada como uma tentativa de manter as vendas, se não aquecidas, pelo menos estabilizadas. Para justificar a iniciativa, a Ford anuncia que a partir de agora o novo Ka contará, em todas as suas versões, com bancos traseiros bipartidos, cintos de segurança de três pontos e encosto de cabeça para o quinto passageiro do veículo.

Outra novidade é a estreia da versão SEL Plus no Ka +, que vem com bancos revestidos de couro e sensor de obstáculos traseiro. Visualmente falando, a Ford não anunciou nenhuma novidade para o veículo.

Publicidade
Publicidade

As novidades não serão gratuitas: agora, o hatch parte de caros R$ 41.990,00, aumento de R$ 400,00 em relação à tabela anterior. Já o sedam custa a partir de R$ 43.990.  Antes da chegada do modelo 2016 era possível encontrar a versão SE 1.0 por R$ 37.000 em algumas concessionárias de São Paulo. Como o mercado continua desaquecido, a tendência é que os descontos se ampliem para o modelo 2016 e fiquem pouco menores para a versão 2017 do modelo.

Caberá ao consumidor avaliar se valerá a pena pagar a mais pelas novidades ou optar pela versão antiga com desconto. Para quem costuma andar com o veículo sempre cheio, vale a pena desembolsar um pouco mais por cinto de três pontos e encosto de cabeça para o quinto passageiros, que são itens importantes de segurança.

Já para quem não costuma levar tanta gente no carro a novidade pode não valer a pena.

Publicidade

Para chegar a essa conclusão, o comprador deve levar em consideração que, numa futura venda, o mercado sempre faz a avaliação pelo ano modelo do veículo e não pelo ano em que ele foi fabricado.

Em geral, a desvalorização média de um veículo em seu primeiro ano de uso varia de 15 a 20%. Portanto, se o desconto for menor do que isso, é preferível escolher o modelo atualizado.

Uma opção mais racional é optar pelo seminovo. É possível achar em classificados online dezenas de ofertas do novo Ka, modelo 2015, com baixa quilometragem, por preço médio de R$ 34.000. A vantagem é que ao adquirir um seminovo o veículo já sofreu grande desvalorização e o novo proprietário terá um prejuízo menor ao vendê-lo. #Negócios