Esta não é, exatamente, a melhor hora para investir em um automóvel, mas se o leitor está de olho em um utilitário-esportivo (SUV) compacto, vale a pena esperar mais três meses para conhecer o Nissan Kicks de perto. O modelo, que é uma espécie de mascote dos Jogos Olímpicos deste ano, foi relevado oficialmente no último dia 3 e, apesar de só chegar aos revendedores da marca em agosto, tudo indica que ele irá embaralhar as cartas do segmento. Seus preços só serão revelados no lançamento comercial, mas existe a expectativa por um valor inicial abaixo de R$ 70 mil. Mas, afinal de contas, como deve ficar o mercado depois que o Kicks ganhar as ruas?

Hoje, a liderança do nicho dos SUVs compactos é disputada – a tapa – por Honda HR-V e Jeep Renegade.

Publicidade
Publicidade

O HR-V fechou o primeiro quadrimestre deste ano na liderança da categoria, com mais de 20 mil unidades emplacadas e uma participação de 22,5%. O Renegade vem em segundo, com uma fatia de quase 19% do bolo, seguido de longe pelo EcoSport, da Ford, que reponde por 9% das vendas da classe. Enquanto o mercado nacional, como um todo, fechou o período com queda de 27,6%, em relação ao primeiro quadrimestre do ano passado, os utilitários-esportivos viram seu volume comercial crescer 12,6%.

Nossa estimativa comercial gira entre 2.500 e 3.000 unidades mensais”, disse o presidente da subsidiária brasileira da Nissan, François Dossa. Ou seja, o lançamento da Nissan deve aquecer ainda mais as vendas neste nicho, mas será que Kicks tem atributos para disputar a liderança?

Bom, o jipinho aposta todas suas fichas em estilo e eficiência.

Publicidade

Com 4,29 metros de comprimento, o Kicks tem o mesmíssimo tamanho do HR-V e é 6 cm maior que o Renegade. Sua distância entre-eixos, de 2,61 m, também empata com a do Honda, levando 4 cm de vantagem em relação ao Jeep. Em termos de motorização, o Nissan não sobressai: sua unidade 1.6 litro 16V, que foi recalibrada para 114 cv, fica aquém dos 132 cv do Renegade e passa longe dos 140 cv do HR-V, mas a transmissão automática de variação contínua (CVT) é uma exclusividade. Com o volume estimado, líder, ele não será e isso é fato!

Mais leve que seus adversários diretos, o Kicks não decepciona, em termos de performance. É um veículo esperto e que está entre os mais eficientes de sua classe, com um dos mais baixos consumos de combustível”, garante o presidente latino-americano da marca, José Luis Valls.

A novidade da Nissan virá, inicialmente, do México, mas sua nacionalização deve acontecer ainda neste ano e, se tiver preços competitivos, o SUV pode, sim, brigar pela ponta. Vale citar que o Kicks será vendido em mais de 80 países. #Automobilismo #Inovação