Previsto para o Brasil em 2017, o #Kia Rio Sedan fez sua estreia mundial no Salão de Guangzhou, que está sendo realizado na China. O modelo, que na Ásia é vendido como K2 e em outros mercados também como Solaris, foi lançado pouco mais de um mês após a chegada da nova geração do hatchback, apresentado no Salão de Paris, na França, no final de setembro.

O sedã compacto tem o mesmo porte do Ford New Fiesta Sedan, Fiat Grand Sedan, Volkswagen Voyage, Chevrolet Prisma e outros. O #Kia Rio Sedan tem 4,38 metros de comprimento, 1,73 de largura, 1,46 de altura e 2,58 m de distância entreeeixos. Ele começará a ser vendido no mercado chinês até o final de dezembro, com duas opções de motor a gasolina.

Desempenho

A versão de entrada conta com propulsor de 1.4 litro, de 100 cavalos a 6.000 rpm (100 PS) e 13,46 kgf.m de torque a 4.000 giros (132 Nm), acoplado a câmbio manual ou automático, ambos de seis marchas. A segunda opção tem bloco de 1.6 litro, que desenvolve 123 cv (123 PS), acoplado exclusivamente a transmissão automática.

Na Europa, o Rio hatch é comercializado com seis opções de motores, sendo quatro a gasolina e duas a diesel, com potência entre 70 e 125 cv. O modelo europeu não tem a versão 1.6, com a potência máxima sendo oferecido por um propulsor de 1.2 litro turbo a gasolina.

Produzido no México

Na China, o carro é produzido na fábrica da joint venture formada pela sul-coreana Kia e a chinesa Dongfeng. O Rio Sedan será produzido e vendido em outros países, entre eles o México, responsável por atender também os Estados Unidos e o Brasil.

A Kia ainda não divulgou detalhes das configurações para esses mercados. O carro está programado para chegar às concessionárias brasileiras no final de 2017. O hatch começará a ser vendido na Europa até abril de do próximo ano.

No Velho Continente, ele será o primeiro carro de sua classe a ser equipado com detector de pedestre e sistema de frenagem automática para evitar atropelamento. O Rio é um dos principais carros da Kia, com cerca de 470 mil unidades comercializadas em todo o mundo em 2015, o que representa 16% das vendas globais da marca. #Automóvel