A Coreia do Sul iniciou a utilização de um novo guard-rail que pode salvar inúmeras vidas. Batizada de Rolling Barrier, a barreira impede a pancada seca em caso de acidente, reduzindo os riscos de ferimentos nos ocupantes e os danos nos veículos.

Publicidade

O projeto é da empresa ETI (Evolution in Traffic Innovation) e baseado em uma ideia bastante simples. O novo guard-rail tem tambores rotativos, daí o seu nome em inglês, que são colocados entre duas faixas de metal. Eles absorvem a energia do impacto, mantendo o veículo em movimento em vez de pará-lo abruptamente.

Do que é feito

Os tambores do Rolling Barrier são feitos em EVA, material muito leve e flexível, produzido a partir de uma espuma sintética. Ele tem muita flexibilidade e elasticidade, não se danificando facilmente.

Publicidade

O novo guard-rail tem um custo de manutenção baixo, pois suas peças são facilmente trocadas.

As barreiras de proteção lateral nas estradas, inclusive no Brasil, são normalmente de chapas de aço e param imediatamente o veículo em caso de acidente. O choque violento aumenta o risco de fraturas, lesões no cérebro e até mesmo de morte. Em caso de alta velocidade, há até o risco de a barreira quebrar e o veículo atravessar direto.

Utilização

O novo guard-rail sul-coreano transforma a energia da colisão em energia de movimento, sem fazer com que o veículo volte descontrolado para a pista. O tamanho e a velocidade do veículo afetam o funcionamento da nova barreira, mas o vídeo acima mostra sua eficiência em colisão envolvendo até mesmo caminhões.

Após anos de testes, o governo sul-coreano iniciou a instalação do Rolling Barrier em várias rodovias.

Publicidade

A nova proteção tem cobertura reflexiva que auxilia a visibilidade. A fabricante ETI tem planos de exportar o seu novo produto.

As peças da barreira têm 67 centímetros de largura por 97 cm de altura, mas o tamanho pode ser modificado de acordo com a legislação local. O Brasil registrou 168.593 acidentes nas estradas federais em 2014, que deixaram 100.396 pessoas feridas e causaram 8.277 mortes. O balanço é da Polícia Rodoviária Federal. #Segurança