A Daimler, dona da #Mercedes-Benz, anunciou um investimento de 10 bilhões de euros (R$ 36,5 bilhões) no desenvolvimento e produção de carros elétricos. O próximo passo dessa ofensiva será o lançamento do primeiro veículo com essa #Tecnologia, que chegará ao mercado até 2020, produzido na fábrica de Bremen, no Norte da Alemanha. Será o primeiro modelo da marca EQ, que identificará os veículos elétricos da Mercedes-Benz e anunciada no Salão do Automóvel de Genebra, em Paris, no final de setembro.

"Os automóveis sem emissões são o futuro”, disse Dieter Zetsche, CEO da Daimler AG e presidente da Mercedes-Benz Cars. O novo modelo será baseado no show car EQ, modelo com o design de um SUV cupê esportivo apresentado em Paris. O SUV terá autonomia de até 500 quilômetros e terá os pilares que construíram e fazem a fama da Mercedes, como segurança, conforto, funcionalidade e conectividade.

A linha

Os planos da marca são acelerar forte no segmento dos EVs (eletric vehicles, ou veículos elétricos, em português). “Em 2015, queremos ter dez #Carros elétricos com base na mesma arquitetura”, disse o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Mercedes, Thomas Weber. De acordo com ele, três desses modelos terão autonomia de até 700 quilômetros (434 milhas) com uma única carga.

O primeiro SUV da marca terá como concorrentes o futuro Audi e-Tron Quattro e o Tesla Model X, utilitário esportivo elétrico de sete lugares já à venda nos Estados Unidos. Este último modelo compartilha a mesma dupla de motores do Tesla Model S, com potência combinada de 761 cv (751 bhp), 98,58 kgf.m de torque (713 lbf.ft) e autonomia de 414 km (257 milhas). O Model X tem preço inicial de US$ 75.200 (R$ 256,7 mil).

Fábricas

A Mercedes-Benz já trabalha em uma nova arquitetura desenvolvida exclusivamente para os veículos da linha EQ. Eles poderão ser fabricados em qualquer fábrica da marca nos quatro continentes. No Brasil, a empresa tem uma planta de automóveis em Iracemápolis (SP), inaugurada em março passado.

A unidade de Bremen tem 12.500 funcionários e atualmente produz dez veículos de motor a combustão e híbridos, das Classes C, E, GLC e dois roadster, o SLC e o SL. “As maiores perspectivas de futuro na indústria atualmente estão na eletromobilidade e é nosso objetivo final que o site de Bremen participe disso”, afirmou Michael Peters, membro do Conselho da Mercedes e presidente da fábrica de Bremen.

A bateria do novo veículo elétrico será desenvolvida pela subsidiária Accumotive da Daimler e produzida em Kamenz, na Saxónia. A produção está sendo ampliada com um investimento de 500 milhões de euros (R$ 1,7 bilhão). No futuro, essa unidade produzirá baterias de íons de lítio para todos os veículos eletrificados da Mercedes-Benz e smart.