Energizado por baterias solares, o Sun Flyer recebeu, recentemente, um registro temporário da FAA e pôde dar início aos testes motorizados de taxiamento e pré-voo. Financiado pelos Estados Unidos e desenvolvido pela o protótipo pretende dar vida ao primeiro #avião #elétrico prático para os mercados de treinamento e aviação geral.

Fervoroso defensor da propulsão elétrica #aeronáutica e presidente da companhia, Charlie Johnson afirmou que sua empresa se prepara há meses para estes testes. O Sun Flyer oferece custo operacional, preço unitário e nível de ruído baixos; além, claro, da eliminação de descarga de poluentes. Biplace, o avião foi apresentado ao público pela primeira vez em meados de maio deste ano, pelo CEO da Aero Electric Aircraft Corporation perto de Denver, Colorado, George Bye.

Publicidade
Publicidade

Os parceiros são Bye Aerospace, fundadora e parceira de desenvolvimentos técnicos em operação conjunta no desenvolvimento do Sun Flyer. A RedBird Flight Simulators deu grande suporte para auxiliar nas simulações prévias à elaboração e montagem da aeronave. A Spartan College já passou informações sob a ótica dos pilotos e equipe de bordo, para que também pudessem desenvolver material e metodologia de treinamento para o uso da aeronave. O Solar Solar Sun Flyer foi projetado para servir como ideal à instrução com os benefícios econômicos da tração elétrica.

A coleta de energia solar a partir de células solares afixadas na pele de asa composta, produz energia elétrica que é combinada com baterias de íon de lítio a executar o sistema de propulsão elétrica, que direciona diretamente a hélice multi-lâmina composta.

Publicidade

O desempenho do motor é controlado por uma unidade de controle eletrônico que garante o ótimo uso da energia armazenada nas baterias. As características elétricas do projeto reduzem o arrasto de resfriamento comparado a uma aeronave convencionalmente acionada e a área frontal do nariz é reduzida devido a um menor tamanho do motor e consumo de refrigeração necessário. A eficiência da hélice é melhorada devido à utilização da área adicional da pá quando comparada a uma aeronave de motor de combustão interna.

Controle simplificado do motor

O acelerador do motor elétrico é muito intuitivo com uma alavanca de controle. Não há necessidade de ajustar a riqueza da mistura e monitorar a temperatura da cabeça do cilindro como em aeronaves com motores de combustão interna. A unidade de controle do computador do acelerador é responsável pelo ótimo funcionamento do motor, status da bateria e todo o sistema de energia, todas informações necessárias são mostradas no display digital.

Baixos custos de operação e manutenção

Os custos operacionais do Sun Flyer são cinco vezes menores do que os custos associados com aeronaves de treinamento semelhantes equipadas com motores de combustão interna a queima de combustível.

Publicidade

Apenas cerca de US$ 1 de eletricidade é necessária para cada hora de vôo.

Ambientalmente amigável

A energia solar do Sun Flyer é completamente livre de emissões. Não há gás CO2 na exaustão. Além disso, o ruído associado à operação do aeronave é de 55dB, muito quieto, permitindo o uso de aeroportos perto de áreas povoadas sem residentes locais serem perturbados por ruído excessivo.