A primeira #Rodovia solar do mundo, batizada de #Wattway, foi inaugurada, nesta quinta-feira (22), na França. Um trecho de 1 quilômetro de extensão foi construído nas proximidades da pequena vila de Tourouvre-au-Perche, na Normandia. Ele é coberta opor 2.800 metros quadrados de painéis de geração de energia elétrica e será usado em teste durante dois anos por cerca de 2 mil motorista/dia.

O projeto-piloto prevê que a rodovia solar irá fornecer energia elétrica suficiente para alimentar a iluminação pública da vila, que tem 3,4 mil moradores. O funcionamento da rodovia é semelhante do sistema em residência em vários países.

Publicidade
Publicidade

As placas solares captam a energia solar e a converte em eletricidade.

Investimento

O projeto recebeu um investimento de 5 milhões de euros (R$ 17,1 milhões). A fase de testes é para avaliar se a rodovia é capaz de gerar energia suficiente abastecer a iluminação pública. Antes da estrada, os painéis foram testados em estacionamentos em toda a França.

O trecho da estrada foi construído pelo Grupo Colas, líder mundial em construção de rodovias, com financiamento do governo francês. A empresa trabalhou cinco anos no desenvolvimento do projeto e divulgou que os painéis foram cobertos com resina contendo folhas finas de silício para tornar as placas solares resistentes ao tráfego.

Críticas

O Grupo Colas diz que espera reduzir os custos de produção das rodovias solares. Ela acrescentou que tem cerca de 100 outros projetos para esse tipo estrada, metade na França, que tem 1 milhão de quilômetros de rodovias, e metade no exterior.

Publicidade

Os críticos do projeto dizem que a Normandia é uma região de pouca incidência solar. Caen, a capital da região, tem, em média, apenas 44 dias de sol forte por ano. Outro ponto criticado é que as placas solares instaladas em superfícies planas são menos eficientes do que as instaladas em pontos inclinados, como os telhados residenciais.

Em 2014, uma ciclovia solar foi inaugurada em Krommenie, na Holanda. Apesar dos problemas iniciais, gerou 3.000 kWh de energia, o suficiente para alimentar uma casa média por um ano. O custo da construção da ciclovia, no entanto, seria suficiente para pagar por 520.000 kWh, que abasteceriam 173 residências médias.

#Tecnologia