A #Aston Martin vai relançar seus carros clássicos em edição limitada. O primeiro será o icônico DB4 GT Lightweight de corrida, que teve apenas oito unidades produzidas entre 1959 e 1963 e que eram mais leves para melhorar o desempenho. Esses carros, atualmente, estão nas mãos de colecionados e estão avaliados em cerca de 3 milhões de libras esterlinas, aproximadamente R$ 12,75 milhões. A montadora britânica anunciou, nesta sexta-feira (9), que a produção será feita pela sua divisão de restauração de carros, a Aston Martin Works, sediada em Newport Pagnell, onde o DB4 original foi fabricado.

O modelo atual seguirá o número de chassi dos esportivos antigos e também será feito com materiais para serem mais leves dos que os produzidos de forma convencional com aço.

Publicidade
Publicidade

O novo #Aston Martin DB4 GT terá apenas 25 exemplares e o design será uma cópia fiel dos clássicos, mas equipados com tecnologia moderna, motor mais potente e itens de segurança de ponta.

Motor

A produção será feita com a combinação de técnicas fabricação modernas e artesanais. O DB4 GT terá o mesmo famoso motor de 3.7 litros de seis cilindros em linha criado pelo engenheiro Tadek Marek, mas agora com 345 cavalos de potência (340 bhp), 39 cv a mais do que o bloco original. A força será transferida para as rodas traseiras través de um câmbio de quatro velocidades e diferencial de deslizamento limitado.

O Aston Martin DB4 GT se caracterizou por ter distância entreeixos menor do que o DB4 de rua. A carroceria seguirá o método de produção da década de 1960, usando quadro tubular com painéis de liga de alumínio e magnésio.

Publicidade

Os compradores participarão de um programa para aprender pilotagem de corrida e como dirigir o carro no estilo da época. O DB4 GT ganhou em sua estreia na corrida em Silverstone em 1959, tendo como piloto o lendário Stirling Moss.

Outros

O relançamento de clássicos está em alta entre as montadoras europeias. A Renault relançou a marca Alpine, que produzirá modelos esportivos. O primeiro começou a ser vendido nesta sexta-feira.

A também britânica Jaguar já relançou um modelo clássico e tem planos para ampliar o projeto. Em 2014, ela produziu seis unidades do E-Type Lightweight 1963 seguindo as especificações clássicas. No mês passado, a Jaguar revelou o segundo modelo a ser recriado, o XKSS D-Type 1957, que terá nove unidades fabricadas, cada uma vendida por 1 milhão de libras (R$ 4,25 milhões).

#Carro de corrida