Os 75 anos da #Jeep são contados neste vídeo de 8,13 minutos. Uma história iniciada em 1941 quando o governo norte-americano convocou as montadoras para produzirem um veículo leve, com mecânica simples e capacidade de superar terrenos difíceis transportando alguns homens e armamentos para ser usado na 2ª Guerra Mundial.

A Ford e a Willys apresentaram projetos semelhantes e foram escolhidas para fornecer seus modelos. O comandante das Forças Aliadas, general Dwight Eisenhower, que depois veio a ser presidente dos Estados Unidos, citou o veículo como uma das quatro ferramentas fundamentais para a vitória final.

A origem

Além de um “herói de guerra”, o modelo acabou dando origem ao segmento de veículos 4x4.

Publicidade
Publicidade

O nome Jeep é derivado da pronúncia em inglês da sigla GP (general purpose ou uso geral, em português). O termo acabou sendo usado para identificar os veículos fora de estrada e os utilitários esportivos. No pós-guerra, a Willys e a Ford iniciaram uma batalha judicial pelos direitos sobre a Jeep.

Pode parecer estranho, mas, curiosamente, o nome da marca não surgiu do termo usado na guerra, mas era o nome de um personagem de história em quadrinhos criado pelo cartunista E.C. Segar para fazer companhia ao Popeye. A disputa entre as empresas durou décadas, e a Willys foi trocando de donos e de nome até que em 1987 foi comprada pela Chrysler, que acabou ganhando o direito de usar a marca Jeep.

O vídeo traz os modelos que a própria fabricante aponta como fundamentais para a sua trajetória. São o pioneiro MB, o CJ-2A, a Willys Wagon, o CJ-5, a Wagonner e o Cherokee.

Publicidade

Eles são apresentados por Brandt Rosenbusch, historiador da FCA (Fiat Chrysler Automobiles) e cuidador do acervo norte-americano do grupo. Os dois modelos mundiais mais recentes da Jeep são o #Renegade e o #Compass, também produzidos no Brasil na fábrica de Goiana, em Pernambuco.

Sucesso no Brasil

Lançado em no início de 2015, o Renegade é hoje o segundo SUV mais vendido no mercado brasileiro, atrás apenas do Honda H-RV. Desde o início, desbancou os então líderes do segmento, o Ford EcoSport e o Renault Duster. O relatório Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) aponta que o modelo da Jeep teve 47.526 unidades comercializadas de janeiro a novembro deste ano.

O Compass teve um sucesso meteórico. Lançado em outubro passado, o modelo fechou novembro, seu primeiro mês de vendas cheias, com 2.537 emplacamentos, número quase cinco vezes maior que o do segundo colocado no segmento. A fila de espera pelo utilitário esportivo é de dois meses.