A Ferrari apresentou o seu primeiro carro de #Corrida turbo da categoria GT3, a 488 Challenge. O modelo é baseado na 488 GTB de rua lançada em 2015, mas com modificações para as pistas. O motor é o mesmo V8 de 3.9 litros biturbo de 679 cavalos de potência (670 hp), mas o bloco é 19,5 quilos mais leve e tem novo gerenciamento eletrônico. A transmissão tem relações de marchas mais curtas.

O novo modelo foi apresentado durante a #ferrari World Finals, no Circuito de Daytona, nos Estados Unidos, no domingo (4). A 488 Challenge tem como principal alteração a redução de peso para melhorar o desempenho. Além do motor, o sistema de escapamento é 8,6 quilos mais leve.

Publicidade
Publicidade

Há ainda nova regulagem dos controles eletrônicos, como o do controle de deslizamento em curva.

Outras novidades

O modelo de competição traz novo pacote aerodinâmico, destacando-se o enorme aerofólio fixo. Mas há outras mudanças, como grade frontal redesenhada para melhorar a refrigeração e reduzir a resistência ao arrasto, além de novas entradas de ar na carroceria.

A #Ferrari 488 Challenge traz ainda pneus lisos de corrida (slick). Com todas as mudanças, o carro de corrida cravou o tempo 1min15’5 no Circuito de Fiorano, na Itália. Ou seja, é 1 segundo mais rápido do que a 458 Challenge Evoluzione, sua antecessora, e 7 segundos mais rápida do que a 488 GTB.

Recorde

A Ferrari LaFerrari de número 500 bateu o recorde de preço para um carro do século 21. O último exemplar do primeiro superesportivo hibrido da marca foi vendido em leilão da RM Sotheby´s por US$ 7 milhões (R$ 23,86 milhões), com todo o dinheiro destinado ao Fundo Nacional de Ajuda às Vítimas do Terremoto.

Publicidade

O órgão busca recursos para reconstrução da região central da Itália, devastada por um terremoto em 24 de agosto, que matou 297 pessoas e destruiu vários vilarejos.

A LaFerrari é equipada com um motor a gasolina V12 de 6.3 litros, que entrega 800 cavalos de potência a 9.000 rpm e 71,4 kgf.m de torque a 6.750 rotações por minuto. Ele atua em conjunto com outro motor elétrico de 163 cv, com a potência combinada de 963 cv. O câmbio é automatizado de sete marchas. O superesportivo híbrido precisa de apenas 3 segundos para chegar aos 100 km/h e atinge os 350 km/l de velocidade máxima.