O professor e fotógrafo belga Vicent Michel, de 56 anos, fazia uma expedição pela região central da França quando descobriu um “#Tesouro” em uma mina abandonada: dezenas de #Carros escondidos desde a Segunda Guerra Mundial. A coleção tem vários exemplares de veículos, a maioria francesa da década de 1930. São modelos da Citroën, Renault e Peugeot, que foram estacionados formando grandes filas à espera que algum dia alguém fosse resgatá-los.

As mais de sete décadas no local acabaram por danificar os veículos. Muitos estão em mau estado, corroídos pela ferrugem devido à umidade do local. Pouco se sabe sobre a história da coleção e de seu proprietário, mas Michel acredita que os carros foram guardados na mina para evitar que fossem confiscados durante a invasão da França pelo Exército alemão na Segunda Guerra.

Publicidade
Publicidade

Pistas

Porém, se sabe que a existência da coleção era conhecida até a década de 1960. Isso porque alguns veículos foram acrescentados ao longo dos anos, entre eles um alemão Opel Kapitän 1960, que ainda preserva sua pintura azul. Michel disse que muitos dos carros guardados estão com peças faltando.

Isso indica que o “tesouro de guerra” sofreu saques por parte de visitantes e curiosos. Há veículos que estão muito danificados, o que dificulta para serem retirados da mina. A versão real sobre como os veículos foram parar no local é um mistério. O professor lembra que, após a invasão, muitos franceses esconderam seus carros em áreas remotas, como a antiga mina esquecida.

Fama

O que aconteceu com o proprietário ou os proprietários de carros é desconhecido. O achado de Michel ganhou fama por toda a Europa.

Publicidade

A descoberta apareceu em jornais, sites, emissoras de TV e de rádio de vários países. A esperança é que com a repercussão apareça alguém ou informações que ajudem a desvendar o caso.

Michel não sabe exatamente o motivo pelo qual os carros não foram recuperados. Ele não revelou o local preciso de sua descoberta, mas espera que não seja o seu último achado. O professor disse que espera fazer novas descobertas desse tipo no futuro.

#2ª Guerra Mundial