Este artigo, de caráter introdutório, visa ajudar aqueles que não sabem como funciona um motor. O motor tratado no artigo é um motor de combustão interna, de quatro tempos, abastecido com combustível fóssil em estado líquido. Vale lembrar que farei a análise do funcionamento de um motor ideal, ou seja, de um motor que não está sujeitos nem às perdas previstas pelas leis da termodinâmica, nem a qualquer outro tipo de perda.

A invenção do motor é creditada a Beau de Rochas, e data de 1876. Foi implementado por Nikolaus Otto, e ainda, Étienne Lenoir e Rudolf Diesel - devido à importância das alterações feitas por ele, o motor hoje é conhecido como motor de Otto, ou ainda ciclo de Otto.

Publicidade
Publicidade

O motor se baseia num ciclo termodinâmico que envolve a compressão de um gás em condições de temperatura constante ou pressão constante ou volume constante - isotérmico, isobárico e isocórica, respectivamente, se você é uma dessas pessoas que gostam de usar um léxico complexo para mostrar entendimento sobre o assunto. Ao longo do texto, enquanto explico o funcionamento mecânico do motor, associarei cada etapa do ciclo a algum dos fenômenos descritos.

O carburador manda para a câmara de combustão do motor a mistura ar-combustível. Esse é o primeiro passo, chamado de admissão, que ocorre a pressão constante (parte adiabática do ciclo de Otto). Devido à posição do pistão (ponto morto superior, PMS para os íntimos), a mistura ar-combustível será comprimida (compressão adiabática). E Deus disse - Fiat lux.

Publicidade

Assim fez-se a fagulha que dá o empurrãozinho necessário para que o ciclo brilhe de verdade. Agora a mistura ar-combustível, comprimida, é consumida pela faísca (combustão isocórica) e se expande (expansão adiabática). A expansão da mistura faz com que o pistão desça, o que provoca o movimento dele, que será transmitido para as rodas, fazendo com que o #carro ande. Por fim, os gases resultantes da explosão são expelidos (exaustão isobárica), finalizando o ciclo de Otto, deixando o motor pronto para o próximo ciclo.

Isso tudo acontece numa velocidade incrível. Um carro de rua, rodando na cidade, tem o motor rodando a cerca de 3000 RPM, o que significa 3000 rotações por minutos, ou 50 rotações por segundo, fazendo as contas. A cada duas rotações completas do pistão, um ciclo de Otto é completado, o que significa que o ciclo de Otto aqui descrito se repete cerca de 25 vezes por segundo dentro de um carro que roda na cidade. #Ciência