O carro contava com: motor de 8.2L V8, com câmbio 3 marchas automáticas. Produzido de #1959 até 1960, com versões conversíveis, sistema de recolhimento mecânico de capota, ar-condicionado, que na época era um item de alto luxo, todos os vidros elétricos, com console de controle na porta do motorista, e bancos de couro. Com aparência típica dos Cadillacs da época, rabo de peixe, para-choques de metal cromado, com a típica grade adjunta do para-choque dianteiro e traseiro também nessa versão, com o painel personalizado.

Poucos conservados ainda andam por aí, principalmente nos Estados Unidos; o carro faz parte da cultura, mas só nos anos 90 teve grande credibilidade na mídia quando foi usado no filme “Pink #Cadillac”, que no Brasil se chama “Cadillac Cor-De-Rosa”, que é estrelado por Clint Eastwood e Jim Carrey.

Publicidade
Publicidade

Mesmo que nos anos 80 uma versão dourada foi usada no filme "Scarface", assim como no jogo baseado no filme, um parecido ao de "Pink Cadillac" tenha aparecido no início do filme “Weird Science”, no Brasil chamado de “Mulher Nota Mil”.

Recentemente, o Cadillac #Eldorado apareceu no clipe da nova música “Love”, da cantora americana Lana Del Rey, pois o carro era bem famoso na época em que foi produzido, e até hoje, mesmo com pouco reconhecimento, e pouca credibilidade o carro ainda aparece ate mesmo em jogos de corrida.

No Brasil, ele e conhecido pela música "O Cadillac" do cantor Roberto Carlos e o próprio tem uma vermelho da versão Biarritz de 1960, da qual ele descreve na música.O carro e sem duvida e um ícone da época na qual foi produzido, mesmo que pouco reconhecido esteve presente em vários sucessos no cinema sendo comparado com o Astro Martin DB5 usado na Saga 007, e uma marca do final dos anos 50 e inicio dos anos 60, dado que seu antecessor não teve a mesma popularidade, o Cadillac Eldorado 1958.

Publicidade

Assim como todo carro de época eternizado pelos filmes, músicas, jogos, ou pela própria época para fanáticos por carros deixam saudades do que eles lembram ou representam, do que viveram dentro dessas "carangas".