Que muitos homens são fascinados por carros todo mundo já sabe, mas chegar a gastar milhares de reais é loucura? A história de Wylame Pinheiro e seu gol quadrado começou em um forte acidente, quando ele caiu de moto e deixou seu corpo cheio de parafusos, pinos e uma grande falta das adrenalina que vivia em sua moto.

Um dia, o amigo do microempresário de Sobradinho, no Distrito Federal, o levou ao encontro de um carro que seria a melhor coisa de sua vida, um Volkswagen Gol GL, original de 1994.

No acordo entre os amigos, Wylame desembolsou R$ 7 mil e se desfez de um insosso Volkswagen Passat 1980. O novo carro, que já tinha um kit turbo, mexeu com a imaginação do novo dono, que futuramente iria gastar bem mais com o automóvel e nem imaginava.

Publicidade
Publicidade

Nos dois meses seguintes o carro vivia quebrando e o deixando na mão. Foi então que Wylame começou a refazer carro aos poucos, trocando tudo por peças novas e refazendo todo o motor do carro. Tudo isso ficou em mais ou menos R$ 170 mil.

Quando adquiriu o carro, Wayne diz que não pensava gastar isso tudo, mas garante não se arrepender. “Eu amo adrenalina. O carro ficou muito interessante e tenho muita satisfação em andar nele hoje em dia. Não tenho nenhum arrependimento, mas se fosse para fazer outro, eu compraria um pronto”, diz ele.

Wylame sempre gostou de #Carros (e seus cavalos). Tudo começou na adolescência, quando ele adquiriu um Chevrolet Corsa 2002. Ele foi o primeiro da sua cidade a colocar suspensão a ar em um automóvel.

Foi em 2012 que ele conheceu o seu carro atual. Mesmo com o começo da relação entre os dois não sendo nada boa, devido ao carro viver na oficina, ele garante que não trocaria seu carro por nada.

Publicidade

Quando ele trocou de mecânico, descobriu que o carro que dizia ser moto “mil e nove” era na verdade 1.8 “encamisado”. Foi aí que decidiu refazer tudo e transformá-lo em 2.0, precisando importar algumas peças e forjar outras.

Além disso, Wylame deixou o carro sobrealimentado com um turbo de 2,5 Kg, fazendo que o seu carro ficasse com 650 cv. Ele ainda diz que faltam algumas coisas para terminar e que o carro só sai da garagem para passear nos fins de semana ou para encontros de eventos automotivos.

Ele possui um filho de 8 anos, que parece seguir os mesmos passos do pai. “Ele gosta muito, sempre pede para eu acelerar mais”, conta o rapaz. Wylame diz que já ofereceram muito dinheiro no seu carro, mas que ele jamais irá vender. Vai continuar com ele e depois dar para o filho. #Homem