Publicidade
Publicidade

Quem não gosta de se sentir em segurança? Qual cidadão brasileiro que sai as ruas hoje e não tem medo da violência? Em um pais onde são comuns assaltos, roubos de veículos e sequestros relâmpagos, muitos cidadão querer se proteger de todas as forma. Devido a todos os riscos a que estão sujeitos ao saírem do conforto de suas casas, a cada dia, as pessoas estão procurando novas formas de terem ao menos um pouco de proteção contra a violência que assombra muitas cidades e capitais.

Buscando essa sensação de segurança nas ruas, milhares de brasileiros estão recorrendo às empresas que trabalham com blindagens de veículos. Só no ano passado o número de blindagem subiu 43% no Rio de Janeiro, sendo que São Paulo concentra 64,12% dos automóveis blindados do país.

Publicidade

O que leva as pessoas a investirem alto na blindagem

Ter um carro blindado, para muitos que transitam nas grandes capitais, é uma garantia de proteção contra criminosos e também acidentes. É um recurso que protege não só o motorista, mas também seus passageiros. Não há um padrão de proteção exigido no país. Algumas empresas que oferecem o serviço se baseiam nos padrões americanos, outras adotam os critérios técnicos de fabricas alemãs.

O órgão governamental que é responsável pela fiscalização da blindagem de carros particulares é o Exército, que não determina os locais onde devem ser colocadas as blindagens. As prestadoras de serviço do ramo protegem as partes do veículo de acordo com as exigências e necessidades do cliente. As proteções podem ser tanto internas, onde ficam os ocupantes, quanto externas, como vidros à prova de balas e na lataria do veículo, com placas que suportam desde projéteis disparados por armas curtas, como revólveres, até munição de grosso calibre, como fuzis.

Publicidade

Quanto custa

Dificilmente o comprador encontrará no mercado uma empresa que oferece o serviço com um valor inferior a R$ 40 mil, o que aumentara de acordo o nível de blindagem escolhido e modelo do carro. No Brasil, as proteções mais comuns são as de nível II-A.

Os #Carros de modelos mais sofisticados são os quais têm mais detalhes e são de difícil desmontagem, como, por exemplo, os de modelos esportivos e marcar importadas, que ficam ainda mais caros para adquirir a proteção. Os níveis de blindagens disponíveis no país são I, II, II-A e III-A.

Desvantagens da blindagem

Além do grande investimento financeiro, o veículo ficará mais pesado, variando o peso entre 100 e 400 quilos, passando a consumir mais combustível e podendo causar uma perda na agilidade, ocorrendo principalmente em carros com motores de baixa potência, podendo prejudicar o desempenho.

As empresas oferecem garantias somente com relação a defeitos na blindagem, ou seja, se o veículo sofrer algum acidente, não serão cobertos os reparo. Quanto aos modelos, qualquer tipo de automóvel pode passar pelo processo de blindagem. Não há especificações sobre os melhores carros a serem blindados. #riodejaneiro