Publicidade
Publicidade

A melhor mostra do sucesso de um evento é o gosto de quero mais. Pois esse foi o saldo da rodada dupla válida pela terceira e quarta etapas do Mineiro de Rally de Velocidade (#CMR), em Morada Nova de Minas, realizada neste final de semana prolongado, que consagrou os campeões da temporada.

Uma prova exigente, difícil, mas que agradou a todos e confirmou a força da competição em sua retomada depois de um hiato de cinco anos. A combinação entre as especiais técnicas e velozes, o belo visual da região da Represa de Três Marias e o forte calor fizeram com que pilotos e navegadores tivessem que literalmente suar para chegar ao fim e garantir pódios, vitórias e títulos.

Publicidade

Entre todos, a expectativa é de que em 2018 seja ainda melhor.

Traçada em uma fazenda de eucaliptos na cidade a 300 quilômetros de Belo Horizonte, a prova trouxe um desafio extra para UTVs, motos, quadriciclos, gaiolas, veículos cross-country e carros (os dois últimos acelerando com levantamento prévio). Se as longas retas permitiam despejar potência, as mais de 40 lombadas exigiam muito das suspensões, além das freadas fortes e curvas fechadas, muitas vezes com valas, árvores e troncos no entorno, deixavam pouca margem para erro.

No sábado (14), foram quatro passagens pela versão longa, com 29 quilômetros. Apesar da distância, as diferenças ao fim do dia entre os UTVs foram muito apertadas. Na classificação geral, irrisórios nove décimos de segundo separaram o paulista Guilherme Cysne de Bruno Correia de Oliveira.

Publicidade

O resultado do dia já garantia o título a Richard Amaral nos quadriciclos, e a Marco Antônio Pereira nas motos. Lucas Teixeira/Rafael Dias foram os melhores na cross-country, enquanto Andrey Iltis e Emerson Showboy dominaram entre os carros, assim como Gabriel Silva Paiva entre os autocross.

Mas ainda havia a quarta etapa, no sábado, e com ela a disputa pelos títulos restantes. Numa versão mais curta da especial (21 quilômetros), as diferenças ficaram ainda mais próximas. Os sete mais rápidos entre os UTVs terminaram separados por 23 segundos, com Guilherme Cysne vencendo mais uma, à frente de Bruno e Guilherme Lapertosa. Lucas Teixeira e Rafael Dias voltaram a levar a melhor na cross-country, assim como Marco Antônio Pereira (motos), Andrey Iltis e Emerson Showboy (carros) e Gabriel Paiva (autocross).

Guilherme Cysne, que teve que batalhar para trazer do Ceará a tempo seu Can-Am X3 XRS, sagrou-se campeão geral e venceu na UTV Pro. Na Turbo Light, festa de Bruno Correia de Oliveira, com Daniel Luiz Guerra Costa levando o caneco na Super Production 1.000.

Publicidade

Paulo Feitosa ficou com o título na UTV Over 45, enquanto Luiz Flávio Cabral dominou na 900cc. André Melo Lima de Souza, com o Polaris decorado com as cores do Atlético Mineiro, time do coração, foi ao alto do pódio na 800cc.

Na Cross-country, domínio da família Teixeira, com o título ficando para Lucas (navegado por Rafael Dias), à frente da irmã Maitê. Nos carros, Andrey Iltis e Emerson Showboy levaram o Palio 16V da equipe Master Driver à primeira posição e, entre os autocross, Gabriel Silva Paiva foi o grande campeão. Que venha 2018, pois a ansiedade de todos para voltar a acelerar é grande.

Imagens de capa e vídeo feitas por: Sanderson Pereira #rally #Moradanova