Publicidade
Publicidade
5

Desfaça o conceito que você tem de superesportivos: o #carro de rua mais rápido do mundo é elétrico! Ou, pelo menos, será.

No último 17 de novembro, Elon Musk, CEO da Tesla, surpreendeu o mundo com a revelação do Roadster 2020. Inicialmente, o evento [VIDEO] seria “apenas” para mostrar o novo Tesla Semi, um caminhão elétrico da fabricante — o que, por si só, já seria suficientemente impressionante.

Números

O Roadster consegue uma aceleração de 0 a 96 km/h em apenas 1,9 segundos e de 160 km/h em 4,2 segundos, o que tira o reinado anterior, do Bugatti Chiron. Para quem ainda acha pouco, é bom saber que a #Velocidade máxima estimada do bólido é de 402 km/h — não que exista alguma pista aberta em que se consiga atingir pelo menos metade disso.

Publicidade

Não obstante, o carro ainda tem uma autonomia de 1.000 km. Isso significa que, depois de desligar o plug da tomada, o feliz proprietário pode ainda rodar por meses, sem se preocupar.

No Brasil, isso seria equivalente a uma viagem cerca de 20 horas, sem pausa para o lanche. Para se ter uma ideia, um carro comum com o tanque cheio costuma ter metade dessa autonomia e, é claro, não chega nem perto dessa velocidade.

Esses números são alcançados graças à força dos três motores elétricos (dois para as rodas de trás e um para as da frente) e das baterias de lítio, de 200 kWh.

Design

Se fosse para comparar o visual do novo Tesla Roadster com algum carro que já faz parte do imaginário popular, ele está mais próximo de um prosaico Dodge Viper do que daqueles que um sheik árabe compraria só para deixar guardado.

Publicidade

O cupê possui linhas agressivas e funcionais, porém, sem muitas firulas aerodinâmicas (por exemplo, aquele monte de entradas de ar que, no fundo, não servem para nada). O teto de vidro é removível (afinal, o carro se chama “Roadster”) e cabe no porta-malas.

Por dentro, o espaço é para o motorista e mais um(a) passageiro(a), em bancos tipo concha. Na verdade, existem mais dois lugares na traseira, mas não são lá muito confortáveis — ou talvez sejam para que o dono coloque seus tacos de golfe. Entre os bancos da frente, os instrumentos [VIDEO] são acionados por um grande monitor digital, em um console elevado.

Histórico

Esta será a segunda geração do Roadster e o prazo previsto para o veículo chegar ao mercado (2020) é para que os engenheiros da Tesla bolem um jeito de entregar, em grande escala, todos os números prometidos.

A primeira geração foi também o primeiro automóvel produzido comercialmente pela Tesla, com produção descontinuada no fim de 2011. Essa versão anterior era baseada no chassi da Lotus Elise e tinha metade da potência e autonomia.

Para quem quiser acelerar um Roadster 2020 na BR [VIDEO], é bom fazer umas horas extras ou, quem sabe, arranjar um segundo emprego: as reservas são de cerca de R$ 160 mil e o preço final é de mais de R$ 640 mil. Para um grupo de 400 ricaços, existe ainda uma série limitada, a Roadster Founders, de mais de R$ 800 mil.