O brasileiro que está acostumado a frequentar os balcões das lanchonetes ficará surpreso se não encontrar uma das vedetes pertencentes ao reino dos sanduíches. Simples de fazer e bem prático para o dia-a-dia corrido, o bauru tem este nome por causa de seu inventor, o radialista Casimiro Pinto Neto, nascido na cidade do interior paulista que empresta o nome ao sanduíche.

Estudante da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em #São Paulo, conta-se que, certa vez, Casimiro entrou apressado em uma lanchonete, que existe até hoje e é o berço de sua criação. Invadiu a cozinha e pediu para que fizesse algo rápido, de acordo com suas instruções.

Publicidade
Publicidade

Corria o ano de 1937, ou seja, o bauru está com 80 anos de idade.

O inventor utilizou os seguintes ingredientes como recheio: rosbife, tomate, três tipos de queijo, fatias de pepino em conserva e pão francês sem o miolo.

Aparecia o primeiro bauru, mas sem título ou batismo de seu criador. Para ajudar a colocar um nome na delícia, muitos de seus amigos iam até a lanchonete e pediam o sanduíche igual ao do “Bauru”, como Casimiro era apelidado na faculdade.

Hoje, a mistura dos queijos não tem aquele famigerado segredo ou fórmula escondidos. Sabe-se que é produto dos queijos gouda, prato e estepe. Às vezes, o estepe é substituído pelo queijo suíço. Para se obter uma mistura homogênea e retirar o excesso de gordura presente nos laticínios, os três queijos são submetidos a banho-maria.

Mas não dê pulinhos de alegria, pois ainda fica uma quantidade de gordura presente nas fatias: 100 gramas de queijo pode conter até 870 calorias.

Publicidade

Diante de tanto recheio, com o tempo adotou-se um formato pouco maior de pão francês para caber tanta generosidade.

Bom apetite!

Receita para uma pessoa

Ingredientes

70 g de rosbife

1 colher (sopa) de manteiga

300 ml de água

100 g de queijo gouda, prato e estepe

3 rodelas finas de tomate

3 rodelas finas de pepino em conserva

1 pão francês

Preparo

Coloque a água num recipiente semelhante a uma frigideira e deixe aquecer; mas sem ferver. Após isso, ponha a manteiga e os três queijos. Deixe-os derreter até formar uma pasta e ficar homogêneo.

Corte o pão francês ao meio e tire o miolo da parte superior. Na outra parte, inferior, coloque as fatias de rosbife e as rodelas de tomate e de pepino. Na parte do pão sem o miolo, coloque a mistura de queijos e feche o sanduíche. A concha formada pela retirada do miolo tem essa função de “abraçar” os queijos.

Importante: o pão tem que ser servido ao natural. [VIDEO] Nada de aquecê-lo!

Dúvida cruel

Muitos ao lerem a receita original se perguntam se este é mesmo o bauru original. Positivo, é sim. O bauru costumeiro servido em lanchonetes é uma variação adquirida ao longo do tempo. Muitos conhecem o bauru português, que leva fatias de presunto, mussarela e tomate. Existe também outra modalidade conhecida no Sul do Brasil: o bauru gaúcho, feito com queijo do tipo emmental, rosbife de picanha, tomate e almeirão. #Receitas #Gastronomia