Eu tenho lido bastante artigos sobre a Hemp Seeds, nome em inglês para as sementes de cânhamo, cuja origem é da mesma planta da maconha, a cannabis sativa. Porém a Hemp Seeds não possui o THC, substância responsável pelo efeito psicoativo e por isso, é totalmente segura para consumo.

Segundo a nutricionista Patrícia Davidson, essas sementes apresentam alto teor de fibras, que induzem a saciedade precoce e também equilibram a função intestinal, estimulando a detox orgânica.

Vejam mais alguns benefícios dessa semente:

Rica em vitamina E, aumenta os níveis de energia e taxa metabólica,

Reduz os níveis de colesterol LDL no sangue e reduz a pressão arterial,

Melhora a circulação cardiovascular, a função do órgão e os níveis de imunidade,

Reduz os sintomas da TPM e cólicas menstruais (Graças ao ácido gama linolênico, que tem efeito anti-inflamatório e aliviam os sintomas, regulando o humor e a sensação de bem estar),

Reduz a inflamação e sintomas da artrite,

Melhora a recuperação dos músculos após o exercício,

É rica em fontes de proteínas, fibras alimentares, gorduras essenciais, vitaminas e enzimas combinadas com a ausência de açúcares, amidos e gorduras saturadas, ou seja, não engorda,

As sementes favorecem a eliminação de toxinas do tecido adiposo e ajudam a saciar a fome, diminuindo a vontade por doces.

Publicidade
Publicidade

Além de possuir um nutriente que acelera o metabolismo, o alfa-linolênico.

Você pode incluir na sua dieta sem preocupar-se e, segundo dica que eu encontrei no Blog LP, o ideal é deixar as sementes de molho para facilitar a digestão ou então tritura-las para misturar no suco, iogurte, ou polvilha-las na salada, por exemplo. A ingestão diária mínima recomendada é de 42 gramas (4 colheres de sopa).

As Hemp Seeds têm sido estudadas pela medicina, para o auxílio no combate de algumas doenças degenerativas (através de medidas preventivas), como o Parkinson e Alzheimer, assim como o combate ao câncer. O tratamento já é liberado em alguns países.

Devido à sua associação com a maconha, a venda ou importação da semente não são permitidas no Brasil, pois não se tem uma legislação que regulamente a quantidade de entrada da substância THC.

Publicidade

Pois é, a liberação da Hemp Seeds ainda gera polêmicas, mesmo com estudos sérios sobre os benefícios vindos dessa semente. Será que isso muda? Eu fico confusa com essa postura, estamos falando de uma semente que traz vários benefícios, não só para a dieta, mas como para doenças degenerativas. Ela não possui uma quantidade suficiente de THC para causar os efeitos da droga, o que já foi comprovado. Ainda perdemos tempo com discussões sobre liberarmos ou não essa semente, enquanto é liberado substâncias como o hidrogel, que já foi comprovado que quando usado em grandes quantidades, tem efeitos colaterais seríssimos, podendo causar até a morte.

Bom, enquanto existem divergências de opiniões sobre o assunto, já tem muita gente consumindo a Hemp Seeds por aqui. É só circular pelas redes sociais de pessoas ligadas ao fitness. Agora é só esperar, certo? #Dicas