A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) inaugurou oficialmente o planetário digital no dia 3 de dezembro. Participaram do evento educadores e alunos de várias instituições das redes pública e particular, que assistiram gratuitamente às sessões. O equipamento será utilizado em apresentações escolares e nos Encontros Regionais de Ensino de Astronomia (EREA), projeto itinerante que visa levar o ensino das ciências espaciais para todo o país.

Para tornar possível essa iniciativa, a ajuda dos fãs da astronomia foi fundamental, já que o planetário foi comprado por meio de um site de apoio coletivo. A aquisição foi motivo de grande comemoração, pois, segundo João Batista Garcia Canalle, coordenador nacional da OBA, até então, a organização só podia ensinar a disciplina com apresentações simples em power point ou observações do céu real - nem sempre disponível devido às nuvens.

Agora, o público pode conhecer, de maneira lúdica, as principais constelações vistas no Brasil e entender o posicionamento de cada uma delas no céu. A partir de imagens projetadas no teto de um domo inflável, as apresentações mostram diversas curiosidades da astronomia, como, por exemplo, a formação das nebulosas, dos aglomerados de estrelas e das galáxias.

"Podemos, enfim, propiciar, de maneira divertida, uma melhor capacitação aos educadores interessados e aos alunos,"explica Canalle.

No evento, houve também uma homenagem aos 70 anos do curso de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e celebrou-se o Dia da Astronomia no Brasil, comemorado em 2 de dezembro. A programação também contou com a exibição de dois filmes: o vídeo de uma viagem pelo espaço e o de um passeio simulado em uma montanha russa.

"O objetivo da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica é contribuir de maneira significativa na disseminação do conhecimento científico, chamando a atenção dos jovens e dos educadores. E o planetário itinerante será uma grande ferramenta para alcançarmos o nosso objetivo," ressalta.





#Educação #Inovação