Países africanos estão preparando uma missão exploratória à Lua, a fim de inspirar, educar e inserir-se no mapa da investigação espacial, informou a Fundação para o Desenvolvimento  Espaciais FSD - (sigla em inglês)

O projeto chamado "The Mission Africa2Moon", tem como objetivo atrair investimentos e treinamento de habilidades para os africanos, e promover a educação em ciência, tecnologia, engenharia e matemática em sala de aula.

"O FSD  começou se fortalecer neste projeto, com a colaboração de alguns parceiros, e lançou uma campanha de arrecadação de capital através de outras parcerias para obtenção  de financiamento público", disse em seu site.

A primeira fase do projeto está prevista para começar em janeiro deste ano, culminando em novembro, que visa alcançar um mínimo de US $ 150.000 de arrecadação para desenvolver o programa.

A próxima fase da Missão África2Moon, será um escopo ampliado mostrando como será o programa e o projeto detalhado da missão.

Um dos objetivos do projeto é transmitir imagens e vídeo da superfície lunar e arredores em instituições acadêmicas, a fim de inspirar os jovens a acreditar em seu próprio potencial.

Sob o slogan "inspirar, educar a ciência", vários aspectos dessa missão serão  aberta à participação do público durante a sua fase de desenvolvimento, como a nomeação da espaçonave e seus instrumentos.

Uma vez que a missão estiver em funcionamento, a etiqueta no Twitter # Moon2Africa vai se tornar um ponto de encontro de ensino, idéias e oportunidades para promover a educação  na África.

De acordo com o relatório, a África é considerada o segundo maior continente do mundo e o segundo mais populoso; sua população é a mais jovem, sendo 50 por cento das crianças africanas com menos de 19 anos de idade.

"É hora de mostrar ao mundo o que a África pode fazer; Tempo para inspirar as mentes e os sonhos dos continentes mais jovem na Terra, é hora de enviar o engenho Africano para a lua e dar as gerações futuras um lembrete de que estará sempre lá " diz a FSD.

Esse projeto tem tudo para colocar o continente africano em destaque, e almejar uma melhora no seu desenvolvimento.

Publicidade
Publicidade